EventsEventosPodcasts
Loader
Encontra-nos
PUBLICIDADE

Eurodeputados condenam assédio sexual no Parlamento Europeu

Eurodeputados condenam assédio sexual no Parlamento Europeu
Direitos de autor 
De  Francisco Marques
Publicado a
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button

Uma resolução foi colocada a votação esta quinta-feira em Estrasburgo e, embora aprovada por larga maioria, teve dez votos contra

PUBLICIDADE

O Parlamento Europeu aprovou esta quinta-feira a condenação de todas e quaisquer formas de violência sexual, lamentou a facilidade com que este tipo de assédio é por vezes tolerado e apelou à denúncia e à “tolerância zero” dentro da própria instituição.

A euronews falou com Edouard Martin, eurodeputado socialista francês cuja assessora já foi vítima de assédio e tem vindo a registar diversos casos do género para chamar a atenção para o que tem vindo a acontecer inclusive nos corredores da “sede” europeia.

“(Um dia) ela subiu ao escritório. Estava pálida e muito perturbada. Por isso, perguntei-lhe o que se passava e ela explicou-me que tinha sido encostada a uma parede e pressionada por um deputado, que lhe disse que ela era linda. Pretendia saber o nome dela, quem ela era e queria convida-la para um copo. Ela disse-me que já não era a primeira vez”, recordou o Edouard Martin.

Desde há três anos, sempre que alvo de um novo assédio ou ouve falar de algum caso similar, Jeanne Ponte regista-o num pequeno caderno.

Messages insistants et graveleux, harcèlement… : depuis 3 ans, Jeanne Ponté, assistante parlementaire, note tout https://t.co/qG26Yqp0A2pic.twitter.com/whVJkZ71Wt

— LCI (@LCI) 21 de outubro de 2017

A assistente de 27 anos do eurodeputado socialista espera convencer mais e mais vítimas a fazerem-se ouvir, embora reconheça que nem sempre é fácil pelo medo de perderem o em prego.

“Precisamos de perceber que algumas mulheres têm um contrato de trabalho e estão a lidar com assédio sexual ou mesmo violência sexual. Não é fácil levantarem-se e assumir que é preciso falar do assunto. Temos de criar um espaço integrado para que estas mulheres e estes homens possam falar”, defende Jeanne Ponte.

Uma resolução contra o assédio sexual nos corredores do Parlamento Europeu foi colocada a votação esta quinta-feira em Estrasburgo. A proposta foi aprovada com 580 votos a favor, 27 abstenções e… dez votos contra.

Press release: Zero tolerance for sexual harassment and abuse: https://t.co/Tun2KCPKcT#EPlenary

— EP PressService (@EuroParlPress) 26 de outubro de 2017

MEPs demanding from Antonio_Tajani</a> external audit of sex harassment in <a href="https://twitter.com/Europarl_EN?ref_src=twsrc%5Etfw">Europarl_EN after our expose #MeToohttps://t.co/D0hkS4xYYOpic.twitter.com/f96KQaUrrf

— Bojan Pancevski (@bopanc) 23 de outubro de 2017

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Funcionárias do PE denunciam casos de assédio sexual

Parlamento Europeu aprova medidas a favor do meio ambiente

Partido Trabalhista britânico apresenta plano de “renovação nacional” na abertura do Parlamento