EventsEventosPodcasts
Loader
Find Us
PUBLICIDADE

"Default": o que significa?

"Default": o que significa?
Direitos de autor Shizuo Kambayashi/AP2010
Direitos de autor Shizuo Kambayashi/AP2010
De  Jorge Liboreiro
Publicado a Últimas notícias
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

À medida que o Ocidente endurece as sanções contra a Rússia, o país enfrenta a ameaça de incumprimento (default)

PUBLICIDADE

As pesadas sanções ocidentais contra a Rússia estão a fazer disparar os receios de incumprimento (default) e a deixar muitos investidores nervosos com a possibilidade de o país não conseguir pagar as suas dívidas. Mas o que é que significa exatamente entrar em "default"?

Os países financiam-se através da emissão de títulos da dívida pública. Investidores e instituições de todo o mundo compram esses títulos, assumindo que receberão o dinheiro de volta, com taxas de juros mais altas e dentro de determinados prazos de maturidade.

A dívida soberana poder ser emitida em moeda local ou moeda estrangeira, o que significa que um governo em apuros não pode simplesmente imprimir mais dinheiro em divisa nacional para ter acesso rápido à liquidez e tranquilizar os respetivos credores.

Quando uma crise económica se torna particularmente desafiante, um país endividado pode ser incapaz de pagar algumas ou mesmo todas as suas dívidas acumuladas.

Se o governo não honrar um pagamento, o país entra oficialmente em incumprimento (default).

O "default" acarreta, regra geral, consequências devastadoras para os cidadãos e as empresas do país em causa e, além de uma crise de confiança, pode levar a danos reputacionais duradouros.

Assista ao vídeo explicativo para saber mais sobre o que é o "default".

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Análise: Orbán, Meloni e Fiala descontentes com os cargos de topo para UE

Montenegro endurece regras da imigração em Portugal antes das próximas eleições europeias

Novo grupo da esquerda populista pode vir a florescer no Parlamento Europeu, diz sondagem Euronews