"Estado da União": Ucrânia pede mais ajuda aos aliados europeus

Ministro dos Negócios Estrangeiros da Ucrânia participou, esta semana, em Bruxelas num encontro com os homólogos da NATO
Ministro dos Negócios Estrangeiros da Ucrânia participou, esta semana, em Bruxelas num encontro com os homólogos da NATO Direitos de autor Olivier Matthys/The Associated Press
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Ministro dos Negócios Estrangeiros da Ucrânia participou, esta semana, em Bruxelas, num encontro com os homólogos da NATO

PUBLICIDADE

Esta foi mais uma semana intensa em reuniões e encontros para tentar parar a guerra no leste da Europa e o sofrimento humano na Ucrânia. A organização não-governamental Human Rights Watch denunciou crimes de guerra cometidos por forças russas na Ucrânia e essas atrocidades dominaram a sessão plenária do Parlamento Europeu, em Estrasburgo.

A Presidente do Parlamento Europeu, Roberta Metsola, contou aos eurodeputados os detalhes de uma visita recente a Kiev.

A presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen, que seguiu os passos de Roberta Metsola e viajou para Kiev, anunciou um 5º pacote de sanções contra a Rússia, incluindo uma proposta de embargo às importações de carvão russo para a União Europeia.

Mas para o ministro dos Negócios Estrangeiros da Ucrânia, os aliados da União Europeia e da Aliança Atlântica ainda não estão a fazer o suficiente.

De visita a Bruxelas, para participar de um encontro da NATO, Dmytro Kuleba disse aos homólogos presentes na reunião: "ou nos ajudam agora ou a ajuda chegará tarde." O assunto está em destaque nesta edição do programa "Estado da União."

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Estado da União: Von der Leyen candidata à reeleição, sanções e crise de Rafah

"Estado da União": Pressão para autonomia europeia na defesa

"Estado da União": Fim da lei dos pesticidas, nova meta na ação climática