EventsEventosPodcasts
Loader
Encontra-nos
PUBLICIDADE

Michelle Yeoh alerta sobre flagelo dos acidentes rodoviários

A vencedora de um Óscar, Michelle Yeoh, deslocou-se a Bruxelas para lançar a campanha das Nações Unidas sobre segurança rodoviária.
A vencedora de um Óscar, Michelle Yeoh, deslocou-se a Bruxelas para lançar a campanha das Nações Unidas sobre segurança rodoviária. Direitos de autor Virginia Mayo/Copyright 2023 The AP. All rights reserved
Direitos de autor Virginia Mayo/Copyright 2023 The AP. All rights reserved
De  Jorge Liboreiro
Publicado a
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied
Artigo publicado originalmente em inglês

A atriz e embaixadora da Boa Vontade da ONU, Michelle Yeoh, visitou a Comissão Europeia, quarta-feira, para lançar uma campanha global sobre os perigos da condução imprudente.

PUBLICIDADE

"A segurança rodoviária é uma questão que muitas vezes passa despercebida, mas o seu impacto é impressionante. Os acidentes de viação causam uma morte em cada 24 segundos e muitos mais feridos graves. São a principal causa de morte de crianças e jovens com idades compreendidas entre os 5 e os 29 anos", afirmou a atriz durante a apresentação de uma campanha global lançada pelas Nações Unidas, na sede da Comissão Europeia..

"Para além do número impensável de tragédias humanas, os prejuízos económicos são também imensos. Os acidentes rodoviários custam às economias, coletivamente, cerca de 1,7 biliões de dólares (1,6 biliões de euros), por ano", realçou Michelle Yeoh.

A Embaixadora da Boa Vontade das Nações Unidas para os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) desde 2016, afirmou que regras simples, tais como respeitar os limites de velocidade e não beber álcool, são "mais poderosas do que a maioria das pessoas imagina".

"O uso do cinto de segurança pelo condutor e pelos ocupantes dos bancos da frente reduz o risco de morte em 45% a 50%. Pensem nisso por um momento. Mais 50% de hipóteses de permanecer vivo. Quem é que não quereria isso?", disse a vencedora de um Óscar.

Ao seu lado, Adina Vălean, comissária europeia dos Transportes, afirmou que a segurança rodoviária é uma "responsabilidade partilhada" que exige o envolvimento dos governos nacionais, das autoridades locais, da sociedade civil e da indústria.

"Não há sustentabilidade sem segurança", disse Vălean. "Estamos muito conscientes da necessidade de abordar a segurança rodoviária nas áreas urbanas, onde até 70% das pessoas mortas são utilizadores vulneráveis da estrada, como peões, ciclistas e motociclistas", disse, ainda.

1,35 milhões de mortos, por ano

De acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS), os acidentes rodoviários matam, anualmente, 1,35 milhões de pessoas em todo o mundo. 

As mortes na estrada estão distribuídas de forma desigual: 93% ocorrem em países de baixo e médio rendimento, apesar de os seus cidadãos possuírem cerca de 60% dos veículos do mundo.

A ONU quer reduzir para metade o número de acidentes rodoviários, até 2030.

A campanha "Segurança Rodoviária Global" visa contribuir para a realização deste objetivo através da afixação de mensagens em painéis em espaços públicos de mil cidades espalhadas por 80 países. A multinacional francesa JCDecaux fornecerá gratuitamente os seus sistemas de publicidade exterior.

European Union, 2023.
From left to right: Jean-Charles Decaux, Co-CEO of JCDecaux; Michelle Yeoh, Academy Award winner; Jean Todt, UN Special Envoy; and Adina Vãlean, EU Commissioner for transport.European Union, 2023.

"Apesar da magnitude do problema, a segurança rodoviária não ocupa um lugar suficientemente alto na agenda política da maioria dos países. E é aquilo a que eu chamaria uma pandemia silenciosa", afirmou Jean Todt, enviado especial da ONU para a segurança rodoviária, casado com Yeoh.

"O nosso objetivo com esta campanha é inverter esta tendência negativa e mobilizar a vontade política necessária para aumentar as acções e o financiamento para salvar milhões de vidas", acrescentou.

Todt apontou três ameaças principais: a velocidade excessiva, o consumo de drogas e álcool e as distracções causadas pelos telemóveis. "Os condutores que utilizam telemóveis têm cerca de quatro vezes mais probabilidades de se envolverem num acidente", afirmou Todt.

Outras celebridades

PUBLICIDADE

A campanha de sensibilização, que será traduzida em 30 línguas, conta com a participação de uma dúzia de celebridades, incluindo a supermodelo Naomi Campbell, a estrela pop Kylie Minogue, os atores Patrick Dempsey e Michael Fassbender, os futebolistas Ousmane Dembélé e Didier Drogba, bem como o tenista Novak Djokovic.

"O mais importante, antes de mais, é trabalhar com os governos na aplicação da lei (e) na educação, o que conduz à sensibilização. É um esforço de colaboração em que temos de trabalhar a todos os níveis", afirmou Yeoh.

Conhecida por realizar as suas próprias acrobacias no ecrã (sem duplos), a carreira de Yeoh estende-se por quatro décadas e inclui títulos como Tomorrow Never Dies, Crazy Rich Asians e Memoirs of a Geisha, bem como Crouching Tiger, Hidden Dragon, o filme de artes marciais realizado por Ang Lee que é considerado uma obra seminal no género de ação.

A artista, nacional da Malásia, ganhou o Óscar de Melhor Atriz pelo seu papel na comédia surrealista de ficção científica Everything Everywhere All at Once, tornando-se a primeira mulher asiática a ganhar o prémio.

PUBLICIDADE
Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

UE: mortes por acidentes rodoviários aumentam pela primeira vez em uma década

46 mortos em acidente rodoviário na Bulgária

Mais de 70 mortos e dezenas de feridos em acidente rodoviário no Afeganistão