Macron enfrenta manifestantes na Feira de Agricultura de Paris

Manisfestação de agricultores em Paris
Manisfestação de agricultores em Paris Direitos de autor Alexander Zemlianichenko/Copyright 2019 The AP. All rights reserved
Direitos de autor Alexander Zemlianichenko/Copyright 2019 The AP. All rights reserved
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

O presidente francês deparou-se com uma manifestação de agricultores na abertura do Salão da Agricultura de Paris. Dezenas de tratores bloquearam parte da cidade. Macron defende medidas governamentais. Protestos prosseguem também na Espanha e na Moldávia.

PUBLICIDADE

Os agricultores franceses voltaram às ruas e esta manhã bloquearam parcialmente Paris com os seus tratores, numa altura em que começa a muito esperada Feira Agrícola na capital francesa, uma das maiores do mundo. Há registo de alguns confrontos antes da abertura oficial da feira. Os manifestantes chegaram a Paris para lembrar ao governo francês as promessas feitas há algumas semanas e que ainda não foram cumpridas.

"Salve a nossa agricultura", declarou a Coordenação Rural, ecoando esse sentimento nas redes sociais. Entre os manifestantes, um trator tinha um cartaz que dizia: "A morte está no campo." A coluna de tratores agrícolas interrompeu ao início do dia e por breves momentos, a circulação rodoviária na A4, autoestrada que circunda a zona leste de Paris.

Macron encontra agricultores em Paris

O presidente francês, Emmanuel Macron, tinha cancelado um debate aberto com agricultores e ecoativistas, recebendo muitas críticas, mas esta manhã teve de se reunir com uma delegação de quinze manifestantes para explicar as medidas tomadas pelo governo. Macron pediu calma e explicou que fazer um debate mais amplo é impossível.

"Nunca me escondi”, disse o chefe do Eliseu e acrescentou: "Houve uma resposta imediata do governo, com 62 medidas em vigor. Não devemos pintar um retrato catastrófico da nossa agricultura", disse Macron aos presentes. "A agricultura francesa continua forte, as receitas em muitos setores foram históricas".

Protestos dos agricultores em outros países da UE

As queixas expressas pelos agricultores franceses fazem parte de um movimento mais amplo em toda a Europa, protestando contra as políticas agrícolas da UE, obstáculos burocráticos e condições gerais de negócios.

Os agricultores argumentam que as regulamentações ambientais da UE, incluindo iniciativas como o Green Deal, que defendem restrições ao uso de produtos químicos e emissões de gases de efeito estufa, dificultam suas operações e tornam seus produtos menos competitivos em comparação com as importações de fora da UE.

Na Espanha, os protestos dos agricultores crescem em escala e em número. Na sexta-feira, em várias cidades, como León, Teruel e Pamplona, centenas de agricultores se reuniram, exigindo preços mais justos e um "acordo verde" mais "amigável aos agricultores".

Agricultores de todo o país protestam há duas semanas. Vários sindicatos estão a planear uma grande ação de protesto em Madrid.

Bloqueio da fronteira entre a Moldávia e a Roménia

Na Moldávia, os agricultores bloquearam uma importante passagem de fronteira com a Roménia, na sexta-feira, exigindo compensação e subsídios do governo e o adiamento dos empréstimos. Os agricultores também pediram diesel mais barato - o mesmo que a Roménia prometeu, do lado romeno - mas nunca chegou, já que o governo moldavo disse que não tinha onde armazenar o combustível.

Mais tarde, na sexta-feira, os agricultores desimpediram a passagem na fronteira, mas esta não é a primeira vez que colocam os seus tratores naquele ponto de passagem como forma de protesto.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Cólera dos agricultores em Espanha e França está para durar

Comissão Europeia apresenta medidas de simplificação para acalmar a ira dos agricultores

Confrontos entre agricultores espanhóis e a polícia