EventsEventos
Loader

Find Us

FlipboardLinkedin
Apple storeGoogle Play store
PUBLICIDADE

OMS aprova nova vacina contra a dengue, com 6,7 milhões de casos registados nas Américas

Mosquitos infectados com dengue.
Mosquitos infectados com dengue. Direitos de autor Canva
Direitos de autor Canva
De  Lauren Chadwick
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Artigo publicado originalmente em inglês

Prevê-se que os casos de dengue - que se transmite através da picada de mosquitos infetados - aumentem a nível mundial devido às alterações climáticas.

PUBLICIDADE

A Organização Mundial de Saúde (OMS) aprovou uma nova vacina contra a dengue, uma vez que este ano foram registados mais de 6 milhões de casos do vírus transmitido por mosquitos no continente americano.

A dengue é transmitida aos seres humanos através da picada de um mosquito infetado. Pode causar sintomas semelhantes aos da gripe e, em casos raros, levar à morte.

A vacina foi desenvolvida pela empresa farmacêutica japonesa Takeda e contém versões enfraquecidas dos quatro serotipos do vírus da dengue.

A agência mundial de saúde recomendou a vacina para crianças com idades compreendidas entre os seis e os 16 anos em zonas onde se registam níveis elevados do vírus. Duas doses da vacina são administradas com três meses de intervalo.

Rogério Gaspar, Diretor de Regulamentação e Pré-Qualificação da OMS, afirmou que a aprovação "é um passo importante na expansão do acesso global às vacinas contra a dengue".

"Com apenas duas vacinas contra a dengue pré-qualificadas [aprovadas] até à data, esperamos que mais fabricantes de vacinas se apresentem para avaliação, para que possamos garantir que as vacinas chegam a todas as comunidades que delas necessitam", acrescentou o responsável num comunicado.

84% de eficácia contra a dengue

A Agência Europeia de Medicamentos (EMA) aprovou a vacina da Takeda em 2022. Um estudo concluiu que a vacina era 84% eficaz na prevenção de hospitalizações.

A vacina foi aprovada pela OMS em 2020, mas não está a ser amplamente utilizada porque requer um rastreio de infeção anterior por dengue, justificou a agência.

A OMS estima que existam mais de 100 a 400 milhões de casos de dengue por ano.

Na semana passada, o gabinete regional da agência na América disse que houve 6,7 milhões de casos de dengue reportados na região só este ano, representando um aumento de 206% em comparação com o mesmo período de 2023.

O Centro Europeu de Prevenção e Controlo de Doenças (ECDC) alertou no ano passado para o facto de a espécie de mosquito que é um vetor de transmissão conhecido da dengue e de outros vírus se ter propagado na Europa devido à subida das temperaturas.

Esta situação é suscetível de provocar mais casos e mortes devido a doenças transmitidas por mosquitos, como a dengue. Em 2023, França, Itália e Espanha registaram casos de dengue transmitidos localmente.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

O declínio da fertilidade na Europa: que país europeu tem menos bebés?

"Dia da vergonha": inquérito critica "sucessivos governos" pelo escândalo do sangue infetado no Reino Unido

O "assassino silencioso" da Europa: Qual é o país com a tensão arterial mais elevada e como podemos evitá-la?