EventsEventosPodcasts
Loader
Find Us
PUBLICIDADE

Santiago de Compostela quer introduzir taxa turística para evitar o "turismo descontrolado"

A Catedral de Santiago de Compostela é o destino da famosa peregrinação do Caminho de Santiago.
A Catedral de Santiago de Compostela é o destino da famosa peregrinação do Caminho de Santiago. Direitos de autor Canva
Direitos de autor Canva
De  Angela Symons
Publicado a
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Artigo publicado originalmente em inglês

"Quero que Santiago de Compostela deixe de ser apenas um destino turístico e um parque temático", diz o autarca da cidade.

PUBLICIDADE

Santiago de Compostela, o destino da famosa peregrinação do Caminho de Santiago em Espanha, quer introduzir uma taxa turística para travar a sobrelotação.

O popular destino na comunidade autónoma do noroeste de Espanha, a Galiza, recebeu quase 440 mil "peregrinos" em 2022. O número médio anual de visitantes ultrapassa os 300 mil.

Os caminhantes percorrem uma grande variedade de rotas de peregrinação que começam em Espanha, França e Portugal e terminam na catedral do século IX da cidade. Para os cristãos, a basílica românica é considerada o local de sepultamento de São Tiago Maior, um dos apóstolos de Jesus.

No mês passado, Goretti Sanmartín, do Bloco Nacionalista Galego (BNG), tomou posse como a primeira mulher presidente da câmara municipal da cidade e anunciou planos para promover o turismo sustentável e tornar Santiago de Compostela um lugar melhor para os habitantes locais viverem, segundo a agência noticiosa espanhola Europa Press.

Quanto custará a taxa turística de Santiago de Compostela?

A ideia de uma taxa turística foi apresentada aos hoteleiros pelo antigo presidente da Câmara Municipal de Santiago, Xosé Sánchez Bugallo, em abril, informa a estação de rádio espanhola Cadena SER.

Foi proposto um imposto regional que poderia ser introduzido em 2025. Será cobrada como taxa noturna pelos hotéis e deverá custar entre 0,50 e 2,50 euros, dependendo do tipo de alojamento.

Pensa-se que a taxa poderá angariar entre 2,5 a 3 milhões de euros por ano para Santiago, que se destinariam à manutenção do centro histórico da cidade.

A Presidente da Câmara, Sanmartín, voltou a abordar a ideia no seu discurso de investidura, no qual apresentou planos para um “turismo consciente" na cidade.

"Quero que este município deixe de ser apenas um destino turístico e um parque temático", afirmou, segundo a Europa Press.

"Quero uma Santiago da qual não seja necessário fugir devido ao turismo descontrolado. Aspiramos a desfrutar de um setor turístico rico e próspero, mas também de uma cidade confortável e respirável."

A presidente afirmou que a garantia de habitação para os habitantes locais seria também uma prioridade.

A entrada na Catedral de Santiago de Compostela é gratuita, mas os visitantes podem pagar uma taxa de 12 euros para ter acesso total aos museus, à torre e ao claustro.

Em que outros locais de Espanha são cobradas taxas turísticas?

As taxas turísticas não são um conceito novo em Espanha. Barcelona introduziu uma taxa em 2012, que tem vindo a aumentar de forma constante desde então. Em abril de 2024, a taxa aumentará para 3,25 euros por noite.

Valência também planeia introduzir uma taxa turística no próximo ano, entre 0,50 e 2 euros, para contribuir para o turismo sustentável.

Os alojamentos de férias nas Ilhas Baleares espanholas (Maiorca, Menorca, Ibiza e Formentera) também estão sujeitos a uma taxa, que pode atingir os 4 euros por noite na época alta.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Novo recorde de peregrinos em Santiago de Compostela

"Mau para o turismo": Porque é que os agentes de viagens dizem que o novo sistema de entrada/saída da UE pode voltar a sofrer atrasos

"Extremamente interessante": Arqueólogos descobrem edifício de pedra misterioso no local do novo aeroporto de Creta