EventsEventosPodcasts
Loader
Encontra-nos
PUBLICIDADE

Conflitos e instabilidade põem em risco a época turística na Geórgia

Uma vista geral da velha Tbilisi, segunda-feira, 21 de outubro de 2013.
Uma vista geral da velha Tbilisi, segunda-feira, 21 de outubro de 2013. Direitos de autor Shakh Aivazov/AP
Direitos de autor Shakh Aivazov/AP
De  Euronews
Publicado a Últimas notícias
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Para alguns empresários do sector do turismo, a época deste ano na Geórgia não corresponderá às expetativas.

PUBLICIDADE

A economia da Geórgia tem vindo a desenvolver-se com uma importante ajuda do sector do turismo, um dos que emprega mais pessoas e que tem tido um impacto imediato no PIB.

Contudo, os empresários já deixaram o alerta de que este ano as expetativas vão ser muito inferiores ao resultados dos últimos anos.

O conflito entre o Hamas e Israel e a instabilidade regional são duas das principais causas apontadas pelos operadores turísticos da Geórgia, que estão a notar uma queda nas reservas antes do verão.

"Esta perda é notória. A situação na região afetou o número de turistas de Israel. Em comparação com os anos anteriores, diminuiu consideravelmente. Não posso dizer que já não venham, mas vêm, em menor quantidade", disse à Euronews Levan Giorgadze, guia turístico da empresa de passeios a pé, Tbilisi Free Walking Tours.

Os visitantes de Israel são dos principais turistas no país, a par com os turcos, arménios e russos.

Shota Burjanadze, presidente da Associação de Restarantes da Geórgia, também não deixou grandes esperanças para a época turística deste ano. "As reservas foram canceladas e as projeções para novas reservas são muito baixas. Por isso, infelizmente, este ano não vai corresponder às expetativas", diz.

Em 2023, as receitas do turismo internacional excederam os dados de 2022 em 17,3% (608,7 milhões de dólares).

Para Maia Omiadze, diretora da Associação de Turismo da Geórgia, o cenário não lhe parece tão negativo e acredita que o verão vai ser agitado . "Os dados relativos ao primeiro trimestre de 2024 foram muito positivos. Este resultado permite-nos ter grandes expetativas e assumir que o segundo trimestre, a época de verão e a tendência geral para o final do ano na indústria do turismo serão muito positivos", afirma.

Maia Omiadze observa que os 15 países de onde provêm mais turistas são os países vizinhos da Geórgia - Turquia, Arménia e Azerbeijão - os países do Golfo Pérsico - principalmente Irão e Israel - e a União Europeia, com destaque para a Alemanha, Polónia e França.

O ministro da Economia e do Desenvolvimento Sustentável da Geórgia, Levan Davitashvili, em março, falava do sector do turismo e da aviação com dois pilares importantes e que trabalharam em conjunto.

Só em 2023 o maior número de visitantes - cerca 1,2 milhões - veio da Rússia.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Parlamento da Geórgia dá luz verde à lei dos "agentes estrangeiros"

Tailândia: consumo de canábis continua a ser legal?

Se a greve for para a frente, os aeroportos de Paris poderão ficar num caos antes dos Jogos Olímpicos