Última hora
This content is not available in your region

Presidente da União Europeia de Radiodifusão critica fecho da ERT

Presidente da União Europeia de Radiodifusão critica fecho da ERT
Tamanho do texto Aa Aa

O encerramento da televisão e rádio pública grega (ERT), pode abrir um precedente para outros países, incluindo Portugal. O alerta é dado por Jean-Paul Philippot, Presidente da União Europeia de Radiodifusão, da qual a ERT e a RTP são membros fundadores.

euronews: “Considera que há termos ou valores dos tratados europeus que foram violados com esta decisão?”

Jean-Paul Philippot, Presidente da União Europeia de Radiodifusão: “Completamente. As ideias europeias baseiam-se em vários valores, como a democracia, a liberdade e o pluralismo de expressão. Por isso, quando o governo grego suprime os serviços públicos também suprime as suas responsabilidades públicas. E estes valores estão hoje mais enfraquecidos que ontem. É um drama.”

euronews: “Muitos dizem que se isto pode acontecer na Grécia, também pode acontecer noutros países, como a Espanha, a Itália…”

JPP: “Portugal… Sem dúvida!”

euronews: “… Então, a informação como um bem público está agora em perigo”?

JPP: “Certamente. É uma grande preocupação para todos os cidadãos na Grécia mas também para todas as emissoras públicas em toda a Europa.”

euronews: “É a primeira vez que uma decisão destas é tomada?”

JPP: “Sim. Durante as páginas mais negras da história da Europa, quando não havia democracia em vários países, nunca aconteceu uma coisa destas!”

euronews: “O que pensa da posição da Comissão Europeia que defendeu que a decisão deve ser vista no contexto dos esforços necessários tomados pelas autoridades gregas?”

JPP: “Ambígua. Totalmente confusa. Eles dizem, e passo a citar: “…saúda o compromisso do Governo grego de “lançar um ator de media no futuro…”. Nada, não há nada sobre a supressão do sinal! Nada sobre o espaço vazio na paisagem mediática.”

euronews: “Então, quais são os próximos passos da União Europeia de Radiodifusão ?”

JPP: “Vamos apoiar as melhorias e as poupanças na ERT com uma condição: voltar novamente a transmitir, continuar a trabalhar até ser feita uma reforma talvez na próxima semana ou no resto do mês.”