Última hora
This content is not available in your region

Jornalista Peter Greste vai lutar pelos dois colegas ainda detidos no Egito

Jornalista Peter Greste vai lutar pelos dois colegas ainda detidos no Egito
Tamanho do texto Aa Aa

O jornalista australiano da Al Jazeera, Peter Greste, foi deportado no domingo após 400 dias na prisão no Egito.

Andrew Greste disse que o irmão é um jornalista que acredita nos princípios do seu trabalho e que não esquecerá os jornalistas Mohamed Fahmy, egípcio com passaporte canadiano, e o egípcio Baher Mohamed, ainda detidos.

“Ele não vai esquecer os outros dois colegas. A sua alegria é moderada e continuará a ser até os dois homens serem libertados. Ele não vai desistir até Baher e Mohamed Fahmy estarem cá fora”, disse Andrew Greste.

O irmão de Peter Greste agradeceu a todos os que contribuíram para a libertação do jornalista australiano.

As autoridades egípcias ordenaram no domingo a expulsão do jornalista, condenado a sete anos de prisão por “difusão de informações falsas” e apoio aos islamitas.