EventsEventos
Loader

Find Us

FlipboardLinkedin
Apple storeGoogle Play store
PUBLICIDADE

Esquerda francesa contra o estado de emergência

Esquerda francesa contra o estado de emergência
Direitos de autor 
De  Ricardo Figueira com AFP
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Uma manifestação em Paris, que juntou milhares de pessoas, pediu o fim do estado de emergência e protestou contra a destituição de nacionalidade.

PUBLICIDADE

Em Paris, vários milhares de pessoas juntaram-se para pedir o fim do estado de emergência, decretado pelo presidente François Hollande depois dos atentados terroristas do dia 13 de novembro e contra o projeto de revisão constitucional que prevê a destituição da nacionalidade francesa aos culpados de atos terroristas.

“Penso que a extensão do estado de emergência é mais que perigosa. Já tinha sido usada durante a COP21 para impedir manifestações de pessoas que não tinham nada a ver com terrorismo. Se o estado de emergência é prolongado, podem usá-lo para muita coisa, mas não para combater o terrorismo”, diz uma manifestante.

Na marcha participou Jean-Luc Mélenchon, eurodeputado e até há pouco tempo líder da Frente de Esquerda. Entre outros “mimos”, Mélenchon disse, numa recente entrevista, que o atual governo socialista é pior que o de Sarkozy: “A ameaça terrorista não justifica o estado de emergência, pelo contrário. A resposta ao terrorismo deve ser mostrar que a nossa democracia está mais viva que nunca”, disse aos jornalistas durante a marcha.

O estado de emergência proíbe a maior parte das manifestações e torna a ação policial mais fácil. Termina no dia 26 de fevereiro, mas deve ser prolongado por mais três meses.

O ponto mais polémico das medidas previstas pelo governo é a destituição da nacionalidade, que na prática só se pode aplicar a quem tem dupla ou múltipla nacionalidade. A medida levou à demissão da ministra da justiça, Christiane Taubira.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Protestos dos agricultores abrandam em França

Residentes de Marselha abrem guerra ao Alojamento Local

Ativistas mascarados de animais recebem em protesto cruzeiro com turistas