Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.
Última hora

Birmânia vai reforçar investimento na saúde e educação

Birmânia vai reforçar investimento na saúde e educação
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

Reforçar o investimento em setores como a saúde e a educação. Esta é uma das prioridades no novo chefe de Estado da Birmânia, Htin Kyaw. Para lá chegar, sem aumentar a despesa pública, o executivo do presidente eleito vai reduzir os ministérios de 36 para 21. Já o número de ministros passa para 18.

No primeiro discurso no Parlamento, o chefe de Estado anunciou que pretende reduzir os custos com os ministros e Ministérios e usar esse dinheiro para investir na educação, na saúde e no desenvolvimento rural.

A proposta foi apresentada pela Liga Nacional para a Democracia, de Aung San Suu Kyi, na semana passada. Um plano justificado com a necessidade de cortar na despesa pública e aprovado no Parlamento onde o partido da Nobel da Paz conta com maioria absoluta.