Atletas russos teriam beneficiado de um programa estatal de dopagem segundo antigo funcionário russo

Atletas russos teriam beneficiado de um programa estatal de dopagem segundo antigo funcionário russo
De  Euronews com Reuters, Lusa
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Dezenas de atletas russos que competiram nos jogos olímpicos de inverno em Sochi, em 2014, teriam beneficiado de um programa estatal de dopagem. As

PUBLICIDADE

Dezenas de atletas russos que competiram nos jogos olímpicos de inverno em Sochi, em 2014, teriam beneficiado de um programa estatal de dopagem.

As alegações foram publicadas pelo diário norte-americano, New York Times, que entrevistou o diretor do laboratório russo antidopagem, Grigory Rodchenkov.

Segundo o alto funcionário, entre os atletas incluídos no programa, contar-se-iam pelo menos 15 atletas medalhados.

De acordo com Rodchenkov, pelo menos uma centena de amostras de urina teriam sido manipuladas. Os serviços secretos russos, FSB, teriam igualmente participado nas operações.

Credibilidade

A três meses dos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro, a Agência Mundial Antidoping, WADA, diz que é necessário fazer algo para restabelecer a credibilidade do desporto.

“Quando alguém comete fraude, e em particular, quando esta se encontra institucionalizada, seja no desporto ou num país, é algo irritante. Mas não vale a pena ficarmos irritados, há que lutar contra isso”, diz Craig Reedie, presidente da agência.

Alegações absurdas

O ministro russo dos desportos reagiu às alegações afirmando tratar-se do que classificou como “a continuação do ataque informativo contra o desporto russo”.

Vitaly Mutko classificou as alegações do antigo diretor do laboratório como ridículas e absurdas.

Em Sochi, os atletas russos obtiveram o maior número de medalhas com um total de 33, 13 das quais medalhas de ouro.

De recordar que em fevereiro passado dois antigos colegas de Rodchenkov foram encontrados mortos. Entre estes encontrava-se o antigo líder da agência russa anti-doping, Nikita Kamaev.

Desde novembro do ano passado que a Rússia se encontra afastada da participação em competições internacionais de atletismo após revelações avançadas pela Agência Mundial Antidoping relativas a fraudes cometidas durante os Jogos Olímpicos de Sochi.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Rússia mantém vaga de bombardeamentos sobre leste da Ucrânia

Rússia declara correspondente da BBC de “agente estrangeiro”

Como a ucraniana Valeriia, de 17 anos, escapou a um campo de reeducação russo