Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.
Última hora

Brasil: "Tirar uma pessoa inocente do Governo é um golpe de Estado" - Dilma Rousseff

Brasil: "Tirar uma pessoa inocente do Governo é um golpe de Estado" - Dilma Rousseff
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

A presidente suspensa do Brasil, Dilma Rousseff, diz estar a ser vítima de um “golpe parlamentar” e pediu justiça ao Senado.

A Constituição estabelece a necessidade, para processos de _impeachment_, que haja crime.

Dilma Rousseff Presidente suspensa do Brasil

Para evitar a aprovação da sua destituição, Dilma Rousseff decidiu fazer a própria defesa, na câmara alta do Congresso, num processo em que é acusada de editar créditos suplementares em 2015 e de usar dinheiro de bancos federais em programas do Tesouro, as chamadas “pedaladas fiscais”.

A sessão durou cerca de 14 horas e ao responder a 48 senadores, Dilma negou sempre ter violado a Constituição. Por isso, alega que este processo é uma tentativa de golpe de Estado.

“A Constituição é clara. Ela estabelece a necessidade, para processos de impeachment, que haja crime. Não havendo crime, um processo de impeachment que faça a violência de tirar uma pessoa inocente do Governo é um golpe de Estado”, defendeu Dilma Rousseff.

Nas ruas, registaram-se manifestações de protesto, em várias cidades do Brasil, contra o afastamento da presidente com o mandato suspenso desde 12 de maio.

Em São Paulo, os tumultos levaram a polícia militar a utilizar bombas de gás lacrimogéneo contra os manifestantes.

Esta terça-feira, o Senado retoma o processo. No final, caso seja considerada culpada por pelo menos 54 dos 81 senadores, Dilma Rousseff perde o mandato e fica impedida de ocupar cargos eletivos por oito anos.

A presidente suspensa já manifestou que vai recorrer ao Supremo Tribunal Federal caso seja aprovado o processo de impeachment.