Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.

Última hora

Última hora

Brasil: Rousseff promete "oposição incansável" após destituição

Brasil: Rousseff promete "oposição incansável" após destituição
Tamanho do texto Aa Aa

A reação não se fez esperar: na capital do Brasil, Dilma Rousseff, prometeu recorrer a “todas as instâncias” para contestar a votação do Senado a favor da sua destituição. A ex-presidente acusou os senadores que votaram pelo “impeachment” de “rasgarem a Constituição e condenarem uma inocente”:

“Acabam de derrubar a primeira mulher eleita presidente do Brasil, sem que haja qualquer justificação constitucional para este ‘impeachment’.”

Rousseff diz que é o “segundo golpe de Estado” que enfrenta, depois do “golpe militar (…) quando era uma jovem militante”, e promete agora uma feroz oposição ao governo de Michel Temer:

“Eles pensam que nos venceram mas estão enganados. Sei que todos nós vamos lutar. Haverá contra eles a mais firme, incansável e enérgica oposição que um governo golpista pode sofrer.”

Suspensa desde maio, Rousseff foi destituída com o voto de 61 dos 81 membros do Senado de Brasília, cedendo a chefia do Estado ao seu antigo vice-presidente, Michel Temer. No entanto, num segundo voto inédito, os senadores permitiram que a ex-presidente mantenha os direitos políticos, o que significa que poderá continuar a exercer cargos públicos.