Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.
Última hora

Mostra de Veneza, colheita 2016 - Os filmes mais importantes

Mostra de Veneza, colheita 2016 - Os filmes mais importantes
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

Está dado o início à edição número 73 de um dos mais importantes e míticos festivais de cinema no mundo: A mostra de Veneza.

Desta vez, o filme de abertura foi um musical, “La La Land”, de Damien Chazelle, com Emma Stone e Ryan Gosling nos papéis principais.

Stone é uma atriz em ascensão. Gosling um pianista de jazz. A relação entre os dois começa a esfriar quando as carreiras se vão desenvolvendo. O filme está na competição principal.

Para o diretor do festival, Alberto Barbera, este filme é um tributo aos clássicos de Hollywood: “É um grande musical. É uma homenagem aos grandes musicais de Hollywood, como os de Liza Minelli, ou aos filmes de Martin Scorcese, feito de uma perspetiva contemporânea e com uma sensibilidade contemporânea”.

Com apenas 31 anos, Damien Chazelle volta à carga, depois do sucesso e dos três óscares ganhod por “Whiplash”: “Agora, mais do que nunca, precisamos de esperança e de romance nos filmes. Os musicais conseguem uma coisa que só o cinema pode fazer: Dar esta sensação de que estamos numa terra dos sonhos. Só um filme consegue construir este mundo em que de repente começamos a cantar, em que as emoções violam as regras da realidade”, diz o realizador.

O festival encerra com “Os sete magníficos”, de Antoine Fuqua, um remake do célebre western de 1960.

A mostra vai também ser palco do regresso de Mel Gibson à realização. Gibson assina um filme pela primeira vez em dez anos: “Hacksaw Ridge” é a biografia de um médico militar objetor de consciência.

Entre os 20 filmes em competição pelo Leão de Ouro está “Arrival”, uma obra de ficção científica com a assinatura de Denis Villeneuve, o realizador de “O Homem Duplicado” e “Prisioneiros”.

Finalmente, os leões de ouro de carreira vão para o ator francês Jean-Paul Belmondo e para o realizador polaco Jerzy Skolimowski. A mostra de Veneza dura até ao dia 10 de setembro.