Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.
Última hora

Síria: Começa cessar-fogo de sete dias mas já há denúncia de violações

Síria: Começa cessar-fogo de sete dias mas já há denúncia de violações
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

O Exército da Síria anunciou o início de sete dias de um “regime de calma” acordado entre os aliados russos e os Estados Unidos e propostos a ambos os lados do conflito sírio. O cessar-fogo começou às 19 horas locais (menos duas horas em Lisboa).

O fim das hostilidades está previsto durar sete dias — ou seja até à meia-noite de 18 de setembro, 22:00 em Lisboa — entrou em vigor às 19:00 locais (17:00 em Lisboa) exceto nas parcelas de território controladas por grupos jihadistas.

O centro de media de Aleppo (AMC) denunciou, entretanto, ataques na região nas primeiras horas após o início do cessar-fogo.

John Kerry confirmou ao início da noite ter informação da “redução de violência na Síria” após o início do decretado fim das hostilidades”. O secretário de Estado norte-americano admite que “aqui e acolá” irão certamente surgir relatos de violações das tréguas e apelou a todos os grupos para respeitarem o cessar-fogo, considerando ser estar “uma oportunidade para retomar o processo político” e, quem sabe, “a última chance de se conseguir a paz numa Síria unida.”

(Kerry diz que EUA e Rússia podem aprovar ataques do governo de Assad
contra grupos aliados à al-Qaida como parte do acordo de cessar-fogo.)

Também a Rússia anunciou a suspensão dos ataques aéreos, nas mesmas condições. Segundo o general Serguei Rudskoï, do Estado-Maior russo, “a aviação russa prosseguirá os seus ataques contra alvos terroristas”.

O acordo, negociado e defendido por Washington e Moscovo, foi assinado pelo governo sírio mas a oposição e os grupos rebeldes não o aprovaram, oficialmente.

Apesar do cessar-fogo, o Exército da Síria diz, em comunicado, que responderá a qualquer violação das tréguas por grupos armados, recorrendo a todas as formas de artilharia. Atualmente, as tropas leais a Bashar al-Assad combatem os extremistas em várias frentes: Alepo, na região de Lattaquia, de Damasco e no sul do país.

O Presidente sírio visitou, esta segunda-feira de manhã, a cidade de Daraya, localidade a sudoeste de Damasco, retomada em agosto do controlo dos rebeldes. Aos jornalistas locais, Bashar al-Assad reforçou a promessa de que “o Estado sírio tudo fará para reconquistar todas as áreas na posse dos terroristas”, sem se referir ao cessar-fogo que iria começar horas depois.

John Kerry revelou, no entanto, ter recebido da Rússia o aval do próprio Assad aos termos do acordo de cessar-fogo.

(O Presiente sírio Bassahar al-Assad promete retomar terras aos terroristas.)