Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.
Última hora

Snowden pede perdão a Obama em vésperas do lançamento da "biopic" de Oliver Stone

Snowden pede perdão a Obama em vésperas do lançamento da "biopic" de Oliver Stone
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

Foi apresentada esta quarta-feira uma campanha mundial para sensibilizar o Presidente dos Estados Unidos a perdoar Edward Snowden. Integradas na campanha estão três das maiores organizações não governamentais de defesa dos direitos humanos: a Amnistia Internacional, a União Americana pelas Liberdades Civis e a Human Rights Watch.

O analista de sistemas informáticos está há dois anos exilado em Moscovo, na Rússia, após ter entregue a jornalistas uma série de documentos que revelavam um esquema de espionagem internacional liderado pela agência norte-americana de segurança internacional (NSA). Snowden justificou a denúncia por considerar que o esquema de espionagem punha em causa a privacidade dos cidadãos.

Através de videoconferência, o próprio Edward Snowden explicou porque deve ser perdoado por Obama e referiu-se à Lei de Espionagem de 1917, criada para proibir à altura quaisquer interferências nas operações militares.

“Esta lei anti-espionagem da época da primeira Guerra Mundial não faz distinção entre os que revelam a jornalistas informações críticas de interesse público e os espiões que vendem segredos de Estado a potências estrangeiras em benefício próprio. A minha preocupação não é apenas a minha pessoa. Se outros denunciantes forem condenados a longas penas de prisão sem sequer uma oportunidade de explicar as suas motivações perante um júri, isso vai ter um efeito muito negativo noutros futuros denunciantes a trabalhar, como eu fiz, para expor abusos do governo”, avisou o analista exilado.

Washington já fez saber que não vai recuar na acusação de violação do Ato de Espionagem e de traição. Snowden enfrenta um pedido de extradição para ser julgado nos Estados Unidos e incorre numa pena de prisão de até 30 anos.

A campanha global pelo perdão de Obama a Snowden surge na véspera do lançamento comercial do filme biográfico realizado por Oliver Stone, baseado na combinação de dois livros sobre Edward Snowden, um escrito pelo advogado russo do analista e outro pelo jornalista britânico Luke Harding.

Com estreia em Portugal e no Brasil marcada para 22 de setembro, “Snowden” conta com o ator Joseph Gordon-Levitt no papel do analista informático.