EventsEventos
Loader

Find Us

FlipboardLinkedin
Apple storeGoogle Play store
PUBLICIDADE

Obama despede-se dizendo que EUA estão "melhores e mais fortes" do que quando chegou ao poder

Obama despede-se dizendo que EUA estão "melhores e mais fortes" do que quando chegou ao poder
Direitos de autor 
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Barack Obama diz que os Estados Unidos estão “melhores e mais fortes” do que quando chegou ao poder, embora ainda exista muito “trabalho por fazer”, nomeadamente para ultrapassar as divisões…

PUBLICIDADE

Barack Obama diz que os Estados Unidos estão “melhores e mais fortes” do que quando chegou ao poder, embora ainda exista muito “trabalho por fazer”, nomeadamente para ultrapassar as divisões raciais.

O presidente norte-americano pronunciou um discurso emotivo em Chicago, o último como chefe de Estado, antes de passar o testemunho a Donald Trump:

“Se vos tivesse dito, há oito anos, que os Estados Unidos iriam inverter a grande recessão […], se vos tivesse dito que abririamos um novo capítulo com o povo cubano, terminariamos com o programa de armas nucleares do Irão sem disparar um único tiro ou que eliminariamos o cérebro do 11 de setembro […], talvez nos tivessem dito que eramos demasiado ambiciosos. Mas foi o que fizemos. Os Estados Unidos são um lugar melhor e mais forte do que quando começámos”.

Obama apelou aos norte-americanos para se mobilizarem para defender os valores democráticos, reavivando a célebre frase de campanha:

“Peço-vos que acreditem, não na minha capacidade para trazer a mudança, mas na vossa. […] Sim, podemos. Sim, fizemos. Sim, podemos.”

A cidade escolhida por Obama para o derradeiro discurso do primeiro presidente afro-americano dos Estados Unidos, Chicago, é também aquela onde começou a sua carreira política.

Ao seu lado estiveram não só a esposa, filhas e número dois, Joe Biden, mas também muitos dos atuais e antigos membros da sua administração durante os últimos oito anos. Obama já disse que permanecerá em Washington pelo menos nos próximos dois anos, até que a mais jovem das filhas, Sasha, termine o liceu, embora pretenda manter um perfil discreto.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Obama tenta até ao fim salvar as conquistas da sua presidência

Obama não vai ficar de braços cruzados com Trump na Casa Branca

Biden chama nações "xenófobas" à Índia e Japão