EventsEventosPodcasts
Loader
Find Us
PUBLICIDADE

França: François Fillon prossegue campanha apesar de suspeitas do "Penelopegate"

França: François Fillon prossegue campanha apesar de suspeitas do "Penelopegate"
Direitos de autor 
De  Euronews
Publicado a
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

François Fillon resiste ao escândalo de empregos fictícios e afirma que vai prosseguir na corrida às presidenciais francesas.

PUBLICIDADE

François Fillon resiste ao escândalo de empregos fictícios e afirma que vai prosseguir na corrida às presidenciais francesas.

O candidato de centro-direita foi obrigado a cancelar alguns comícios nos últimos dias, quando a sua campanha é marcada por protestos, como ontem em Tourcoing, no norte de França.

A justiça, que analisa o caso, anunciou ontem que o inquérito vai prosseguir, em paralelo à campanha.

Numa entrevista publicada este sábado no jornal francês Le Figaro, Fillon, voltou a afirmar que vai prosseguir na campanha “até à vitória”, sublinhando que, “só serei julgado pelo sufrágio universal”.

O ex-primeiro-ministro que enfrenta uma vaga de revelações sobre a forma como a mulher e os dois filhos teriam recebido mais de 900 mil euros em salários, por ocuparem empregos fictícios como assistentes parlamentares.

Um escândalo que o empurrou do segundo para o terceiro lugar da corrida eleitoral, depois do candidato liberal Emmanuel Macron, com 18% das intenções de voto.

Tanto Macron como Fillon são apontados como favoritos face a um duelo com o partido Frente Nacional na segunda volta do sufrágio de maio.

A formação de extrema-direita é igualmente visada por uma investigação por empregos fictícios no parlamento europeu. Um escândalo que até agora não parece abalar o primeiro lugar na corrida com 26% das intenções de voto.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Autoridades francesas investigam salário do presidente do comité dos Jogos Olímpicos de Paris

Protestos dos agricultores abrandam em França

Residentes de Marselha abrem guerra ao Alojamento Local