EventsEventos
Loader

Find Us

FlipboardLinkedin
Apple storeGoogle Play store
PUBLICIDADE

Rússia: Supremo Tribunal ordena libertação de Ildar Dadin

Rússia: Supremo Tribunal ordena libertação de Ildar Dadin
Direitos de autor 
De  Miguel Roque Dias com Reuters; AFP
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

O Supremo Tribunal da Rússia ordenou, esta quarta-feira, que o ativista e opositor ao regime, Ildar Dadin, seja libertado de imediato.

PUBLICIDADE

O Supremo Tribunal da Rússia ordenou, esta quarta-feira, que o ativista e opositor ao regime, Ildar Dadin, seja libertado de imediato.

Crítico do Governo de Vladimir Putin, Dadin tinha sido condenado a dois anos e meio de prisão, em dezembro de 2015, por mais de duas violações consecutivas da lei dos protestos, no prazo de 180 dias, durante comícios e manifestações.

Russian court orders release of opposition activist Ildar Dadin https://t.co/iFd2mPDRS4#IldarDadin

— AFP news agency (@AFP) February 22, 2017

A decisão do Supremo decorre depois de, a 10 de fevereiro, o Tribunal Constitucional ter ordenado uma revisão da condenação de Ildar Dadin, argumentando que uma lei que criminaliza certos tipos de protestos terá de ser aplicada de forma mais proporcional.

Dadin foi a primeira pessoa a ser detida sob uma lei de 2014, adotada após os grandes protestos anti-Kremlin, que criminalizou a violação das regras de protesto mais de duas vezes, no espaço de 180 dias.

Em novembro, o ativista afirmou ter sido torturado na cadeia onde estava detido, no noroeste da Rússia. Os funcionários rejeitaram as acusações e Dadin foi transferido para outra prisão.

#Russia Constitutional Court finds law used to jail Ildar #Dadin for peaceful protest ‘constitutional’ https://t.co/Dc9rMDLXBd#freedadinpic.twitter.com/QvfiRSbhAp

— Halya Coynash (@halyapuff) February 14, 2017

Com: Reuters; AFP

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Comunidade LGBTQ+ resiste à repressão de Moscovo

Forças de segurança realizam operações na capital da Nova Caledónia para controlar onda de violência

Presidente da Geórgia garante em entrevista à Euronews que vai vetar lei dos "agentes estrangeiros"