Coreia do Sul quer que Norte seja suspenso da ONU

Coreia do Sul quer que Norte seja suspenso da ONU
De  Ricardo Figueira
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Na sequência do assassínio do irmão mais velho do líder Kim Jong-un, alegadamente a mando do regime de Pyongyang.

PUBLICIDADE

A Coreia do Sul quer que o vizinho do norte seja suspenso da ONU, depois do assassínio do irmão mais velho do líder Kim Jong-un, alegadamente a mando do regime, no aeroporto de Kuala Lumpur, na Malásia. As investigações acusam diretamente Pyongyang.

O ministro sul-coreano dos Negócios Estrangeiros, Yun Byung-se, diz que a Coreia do Norte é uma das maiores ameaças que o mundo enfrenta neste momento e que o país detém um grande arsenal da mesma arma química que matou Kin Jong-nam.

O ministro falou durante a conferência para o desarmamento das Nações Unidas e quer medidas contra a Coreia do Norte. Diz que os Estados-membros da ONU podem invocar a Convenção Sobre Armas Químicas para tomar medidas coletivas.

As investigações à morte de Kim Jong-nam implicam quatro norte-coreanos, incluindo funcionários da embaixada em Kuala Lumpur, entretanto regressados a Pyongyang. A Coreia do Norte mandou outros enviados para recuperarem o corpo de Kim Jong-nam, que a Malásia, para já, não quer entregar.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Kim Jong-nam morto com VX, um químico classificado como arma de destruíção maciça

Washington e Seul acreditam que Kim Jong Nam foi assassinado na Malásia

ONU ameaça Coreia do Norte com "medidas significativas"