EventsEventosPodcasts
Loader
Find Us
PUBLICIDADE

França acorda para uma nova realidade

França acorda para uma nova realidade
Direitos de autor 
De  Nara Madeira
Publicado a
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied
PUBLICIDADE

Inédita mas não, propriamente, inesperada a vitória do movimento “República em marcha” de Emmanuel Macron na primeira volta das Legislativas francesas, as sondagens prenunciavam já uma supremacia arrasadora.

No dia a seguir ao escrutínio o Presidente francês retoma os seus afazeres. Esta segunda-feira, recebeu Macky Sall, o antigo primeiro-ministro do Senegal e já falou aos jornalistas sobre o encontro.

No próximo domingo, no segundo turno das eleições, espera-se que Macron consolide a vitória mas há já quem se questione sobre o significado desta votação:

“É irritante porque não haverá um contrapoder, Macron tem carta-branca, o que é uma pena”, desabafa um francês.

“Coloca-se aqui um problema de legitimidade. Há, talvez, mais de 50 por cento de eleitores que não foram às urnas, sem contar com os que votaram em branco ou nulo”, diz outro.

É, de facto, a abstenção, que deverá situar-se acima dos 50%, a verdadeira vencedora do escrutínio. Ainda assim, no final das Legislativas, será Emmanuel Macron o último a rir porque deverá ter maioria absoluta no parlamento.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Uma maioria "absolutíssima" para o partido de Emmanuel Macron

Aumentam preocupações com as propostas económicas dos partidos antes das eleições francesas

Macron pede que antissemitismo seja discutido nas escolas após violação de uma jovem judia