Muçulmanos festejam fim do Ramadão

Muçulmanos festejam fim do Ramadão
De  Ricardo Figueira
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Em Bagdade, enquanto muitos enchem os mercados com as compras para a festa, a guerra não está esquecida, nem o terror do Daesh.

PUBLICIDADE

Os muçulmanos de todo o mundo celebram, esta noite, o fim do Ramadão. Celebrações que, em muitos países, estão ameaçadas pela sombra do terrorismo. Em Bagdade, enquanto muitos enchem os mercados com as compras para a festa, a guerra não está esquecida, nem o terror espalhado pelo grupo Estado Islâmico, que parece estar prestes a perder as últimas zonas do Iraque que ainda domina, com o lançamento da última ofensiva em Mossul: “Viemos comprar roupa para os filhos. Espero que este Eid sirva também para festejar a libertação de Mossul. Se Deus quiser, no próximo Eid o Daesh já não vai existir e o nosso futuro vai ser muito melhor”, diz um cliente.

Outro país onde a situação tensa está a ensombrar estas celebrações é as Filipinas, onde o governo continua a combater as milícias ligadas ao Daesh na ilha de Mindanao. No entanto, também aqui parece haver boas notícias. O exército filipino anunciou que o presumível chefe dos jihadistas, Isnilon Hapilon, terá fugido da zona de Marawi, onde os combates prosseguem há cinco semanas.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Número de mortos em Gaza ultrapassa 29 mil. Tensão no Líbano segue em crescendo

Será que a Alemanha pode ser neutra em relação à guerra de Gaza?

O sentimento antissemita e islamófobo está a aumentar na Europa