Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.
Última hora

Referendo curdo reaproxima Turquia e Irão

Referendo curdo reaproxima Turquia e Irão
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

O referendo independentista no Curdistão reforça os laços entre a Turquia e o Irão que ameaçam recorrer a novas sanções para isolar o território iraquiano.

Os presidentes turco e iraniano reuniram-se esta quarta-feira em Teerão, durante uma visita destinada a relançar a cooperação entre os dois países, ciclicamente abalada por rivalidades regionais.

Uma reconciliação selada pelas acusações dos dois líderes a Israel, por alegada interferência no processo independentista curdo.

“Não há um único país que os reconheça para lá de Israel e qualquer decisão tomada com a Mossad sentada com eles na mesma mesa não pode ser legítima e é ilegítima”, afirmou o presidente turco Recep Tayyip Erdogan.

Turquia e Irão tinham já suspendido o tráfego aéreo com o Curdistão e realizado manobras militares junto à fronteira, em resposta à consulta popular de 25 de Setembro.

“O povo do Curdistão é um bom vizinho e não queremos pressioná-los. No entanto os líderes independentistas do Curdistão precisam de reconsiderar as suas decisões”, segundo o presidente iraniano, Hasan Rohani.

A crise criada pelo referendo, aprovado com 92% dos votos, é vista assim como uma oportunidade para Ancara e Irão diversificarem os seus aliados, apesar de apoiarem campos adversários na Síria.

Os dois países anunciaram a intenção de realizar o câmbio direto das divisas nacionais, sem passar por uma moeda terceira, e de aumentar as exportações de gás iraniano para a Turquia.