EventsEventosPodcasts
Loader
Encontra-nos
PUBLICIDADE

Tusk pede mais unidade europeia frente ao "Brexit"

Tusk pede mais unidade europeia frente ao "Brexit"
Direitos de autor 
De  Euronews
Publicado a
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Presidente do Conselho Europeu disse que acordo sobre o "Brexit" depende unicamente do Reino Unido.

PUBLICIDADE

Donald Tusk, o presidente do Conselho Europeu, disse, em tom de alerta, que um acordo de sucesso nas negociações do “Brexit” só será conseguido se a União Europeia se mantiver unida, em nome dos interesses comuns.

Em Estrasburgo, durante um discurso no Parlamento Europeu, esta terça-feira, acrescentou que esse acordo depende do Reino Unido.

“Pela frente ainda temos um teste de stress mais difícil. Se falharmos, as negociações vão terminar com a nossa derrota. Devemos manter-nos unidos, independentemente do sentido das negociações. Na verdade, está nas mãos de Londres o desfecho deste processo. Se termina com um bom acordo, sem acordo ou sem Brexit. Em qualquer um destes cenários vamos proteger o nosso interesse comum apenas se nos mantivermos unidos”, disse Donald Tusk.

Envolvido em notícias de conversas privadas sobre o “Brexit” – segundo as quais a primeira-ministra britânica, Theresa May, alegadamente lhe pede ajuda – o presidente da Comissão Europeia mostrou-se confiante num acordo justo e disse que essa é a vontade da União Europeia.

“A Comissão Europeia não está a negociar num clima hostil. Queremos um acordo justo com o Reino Unido e teremos um acordo justo. A falta de acordo não está contemplada no nosso trabalho”, sublinhou Jean-Claude Juncker.

O jornal “Times”, de Londres, diz que Angela Merkel se mostrou “furiosa” com a publicação, na imprensa alemã, das conversas privadas entre May e Juncker sobre o “Brexit”. O mesmo jornal refere que a chanceler está preocupada com uma possível rutura negocial prejudicial para as economias europeias e que possa acabar com o Executivo de May.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Reino Unido procura reconstruir as relações com a Europa

Reino Unido vai "redefinir" relações com a UE, promete Starmer

Porque é que a UE deve estar atenta às eleições no Reino Unido?