Última hora

Última hora

Cidade do Cabo luta contra o anunciado fim da água

Em leitura:

Cidade do Cabo luta contra o anunciado fim da água

Já são longas as filas de pessoas para o armazenamento de água
@ Copyright :
REUTERS/Mike Hutchings
Tamanho do texto Aa Aa

Uma cidade voltada para o mar e quase sem água em terra. As torneiras estão prestes a secar na Cidade do Cabo, na África do Sul. A seca persiste há já três anos e as autoridades locais tentam agora arranjar planos para evitar um desastre.

De acordo com os dados locais mais recentes, os níveis das barragens estão em 26,3%, muito abaixo da capacidade máxima, sendo que a próxima época das chuvas deve chegar apenas em junho.

Esta crise é já chamada o "Dia Zero". Os meteorologistas esperam que as torneiras estejam secas até meados de abril. A partir daí, os habitantes da Cidade do Cabo terão de fazer fila para obter rações diárias de água entre 25 e 50 litros por cada casa.

Segundo o meteorologista Simon Gear, a melhor solução para elevar os níveis de poupança de água na Cidade do Cabo passa pelo aumento das taxas cobradas sobre o consumo.

"Havia muita frustração na cidade da Cidade do Cabo e o sentimento de que as pessoas não estavam a responder tão fortemente quanto era esperado. Por isso, a comunicação das autoridades tornou-se cada vez mais rigorosa, empurrando as pessoas abaixo dos 50 litros de água por dia", começou por explicar o especialista.

As autoridades camarárias já divulgaram inclusivamente guias para educar a população no sentido de uma maior disciplina nos gastos de água em casa.

"A verdade é que se quer que as pessoas mudem de comportamento, muitas vezes é preciso ir ao bolso, pelo que a subida das taxas sobre a água vão provavelmente contribuir mais do que qualquer outra coisa para uma mudança", acrescentou Simon Gear.

Apesar de todos os avisos, os esforços de conservação da água estão a falhar. É a pior seca em mais de um século.