Nações Unidas pedem trégua na Síria para ajuda humanitária

Nações Unidas pedem trégua na Síria para ajuda humanitária
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Num comunicado emitido em Damasco, as Nações Unidas sublinharam a falta de cumprimento dos acordos de ajuda humanitária existentes e listaram exaustivamente necessidades prementes para uma população de civis que chega quase aos 7 anos de guerra.

PUBLICIDADE

O conflito na Síria deve parar pelo menos um mês para que seja possível intervir com ajuda humanitária junto de centenas de milhares de civis necessitados de assistência.

O apelo foi feito pelas Nações Unidas num comunicado emitido em Damasco que declarava uma crise humanitária em várias partes do país às quais o acesso está vedado.

Distribuição de ajuda humanitária e de serviços, retirada de feridos críticos e alívio do sofrimento da população, na extensão do possível, foram as tarefas prioritárias enumeradas pelo porta-voz do Gabinete de Coordenação de Assuntos Humanitários (OCHA) da organização, Jens Laerke, num país onde a guerra de quase 7 anos já matou mais de 300 mil e deslocou milhões:

“Há centenas de milhares de pessoas que estão internamente deslocadas, em fuga, extremamente vulneráveis e na mira de ataques e de bombardeamentos. O que é demais é demais: agora precisamos de uma pausa humanitária, porque para fazer o nosso trabalho, precisamos de condições para o fazer."

O regime sírio e as forças aliadas levam a cabo operações militares contra rebeldes e jihadistas em várias frentes, incluindo a província noroeste de Idlib e arredores de Damasco.

As Nações Unidas sublinharam ainda a falta de cumprimento dos acordos existentes e também que, se o acesso for garantido, ao ritmo de 3 comboios humanitários por semana, mais de 700 mil pessoas seriam beneficiadas em dois meses.

Organizações assistencialistas prevêem o agravar da crise humanitária na Síria, com um milhão e meio de pessoas deslocadas em 2018.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Pelo menos três mortos, entre os quais duas crianças, na explosão de carro armadilhado na Síria

Duas crianças entre os seis mortos após bombardeamentos de Assad em Idlib

Síria: Confrontos em Deir Ezzor deixaram mais de 150 mortos e dezenas de feridos