Última hora

Última hora

"Estão a brincar com o fogo e vão arrepender-se"

Em leitura:

"Estão a brincar com o fogo e vão arrepender-se"

"Estão a brincar com o fogo e vão arrepender-se"
@ Copyright :
REUTERS/Lucas Jackson
Tamanho do texto Aa Aa

O aviso, em tom de ameaça, foi feito pelo embaixador russo ao seu homólogo britânico, na reunião do Conselho de Segurança da ONU: "estão a brincar com o fogo e vão arrepender-se", disse Vassily Nebenzia dirigindo-se à sua homóloga britânica.

Durante 30 minutos, o diplomata refutou as acusações de envenemamento de Sergei Skripal, antigo espião russo e da sua filha. "A Rússia não tem a patente exclusiva do Novichok, apesar do seu evidente nome russo", garantiu, acrescentando que se trata da designação de "uma gama de substâncias tóxicas, que - não é nada de novo para peritos e cientistas - foram desenvolvidas em várias países, incluindo os Estados Unidos e a Grã-Bretanha".

A Rússia pede escrutínio público para as acusações feitas pelo governo de Londres.

Na resposta, a embaixadora britânico junto da ONU disse que o seu país nada tem a esconder e preferiu sublinhar devolver as acusações:"Não podemos ignorar que a Russia tenha fechado os olhos ao uso de armas químicas na Síria e em Salisbury. E não podemos ignorar o modo como a Rússia procura minar as instituições internacionais que nos mantiveram seguros desde o fim a segunda guerra mundial", afirmou Karen Pierce.

Sergei e Yulia Skripal foram encontrados inconscientes num banco público, na cidade inglesa de Salisbury, a 4 de março. Terão sido envenenados com o Novichok, um agente neuro-tóxico que não era usado desde a segunda guerra mundial.