Última hora
This content is not available in your region

Papa Francisco admite ter cometido "erros graves" no caso dos abusos sexuais de menores no Chile

Access to the comments Comentários
De  Euronews
euronews_icons_loading
Papa Francisco admite ter cometido "erros graves" no caso dos abusos sexuais de menores no Chile
Direitos de autor  REUTERS
Tamanho do texto Aa Aa

O papa Francisco admitiu que cometeu "erros graves" no caso dos abusos sexuais de menores na Igreja chilena.

Numa carta, divulgada pela igreja do país sul-americano, Francisco admite ter errado na forma como reagiu às noticias que envolviam os sacerdotes acusados, e diz sentir-se "envergonhado" por ter acusado as vítimas de calúnia.

Na altura, a igreja católica foi acusada de encobrir os casos de abuso sexual. Francisco recusou as acusações e pediu investigação do caso que chegou a provocar protestos por todo o país.

Nesta carta, divulgada agora, Francisco convocou as vítimas de abuso sexual a Roma para que possa pedir-lhes perdão, e pediu, ainda, a presença dos bispos do Chile para uma reunião de emergência.

O encontro será no Vaticano nas próximas semanas, ainda sem data marcada.