Última hora
This content is not available in your region

Primeiro dia de julgamento do pastor americano Andrew Brunson

euronews_icons_loading
Primeiro dia de julgamento do pastor americano Andrew Brunson
Direitos de autor
REUTERS ATTENTION EDITORS - THIS PICTURE WAS PROVIDED BY A THIRD PARTY. NO RESALES. NO ARCHIVE. TURKEY OUT. NO COMMERCIAL OR EDITORIAL SALES IN TURKEY
Tamanho do texto Aa Aa

Primeiro dia de julgamento do pastor evangélico americano Andrew Craig Brunson, detido há ano e meio na Turquia sob acusação de atividades terroristas e "espionagem".

O julgamento decorre na penitenciária de Aliaga, na província de Esmirna.

Ancara acusa Brunson de ligações a Fethullah Gülen, que a Turquia considera o cérebro do golpe de Estado frustrado de julho de 2016 contra o presidente turco, Recep Tayyip Erdogan, e ao Partido dos Trabalhadores do Curdistão (PKK).

Brunson diz-se inocente. A ser condenado, a pena pode ir até 35 anos de prisão.

As autoridades americanas pediram repetidas vezes que seja libertado. Em fevereiro, o então Secretário de Estado Rex Tillerson reiterou o pedido, durante a visita à Turquia. O próprio presidente Donald Trump pediu ao presidente turco que Brunson seja deportado, tendo Erdogan sugerido a possibilidade de deportar o pastor em troca da extradição de Fethullah Gülen.

A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.