Última hora

Última hora

Religião "maradoniana" ganha uma capela sistina muito especial

Em leitura:

Religião "maradoniana" ganha uma capela sistina muito especial

Messi como Adão na recriação da "capela sistina maradoniana"
Tamanho do texto Aa Aa

Uma "capela sistina maradoniana" está a dar que falar em Barracas, na Argentina, onde o clube de formação de futsal Sportivo Pereyra está a ficar famoso pela recriação divina de acordo com os mandamentos da Igreja Maradoniana fundada a 30 de outubro de 1998 -- celebra este ano duas décadas.

A elevação do antigo futebolista argentino a Deus congrega mais de 40 mil fiéis e agora tem mais um altar de oração, este destinado a jovens promessas do futebol argentino.

Ricardo Elsegood, o treinador principal do Sportivo Pereyra, sublinha a premissa que "Diego Maradona é um Deus" e por isso assume essa mesma posição no desenho que agora existe no teto do pavilhão do clube, recriando o famoso fresco de Miguel Ângelo pintado e 1511 na Santa Sé recriando o momento divino em que Deus criou o primeiro homem à sua imagem.

"Para todos, ele é o '10'. Para apóstolos, tentámos encontrar jogadores com bons pés e que tenham jogado na seleção. O Adão é o Messi porque ele é a ressurreição do futebol, está ao nível dos melhores e é a criação do homem enquanto futebolista", explicou Elsegood.

O Sportivo Pereyra é um clube de formação de futsal cujo lema diz "cada miúdo tirado da rua, é um título alcançado", lê-se à entrada do pavilhão desportivo.

Um destes miúdos é Thiago Garcia, de 11 anos, que se inspira olhando para o teto e dedicando golos a Messi.

"Olhar o teto inspira-me. Quando marco um golo dedico-o a Messi e sinto que ele está ao meu lado", diz-nos Thiago, quem sabe um futuro "10" da seleção argentina.

Com a bênção de Maradona e Messi, e o olhar de apóstolos na linha de Batistuta, Riquelme ou Aguëro, o Sportivo Pereyra acaba de se sagrar vice-campeão infantil, na categoria de 2007, da Taça dos Campeões do futsal da Argentina.

Mais sobre Cult