EventsEventos
Loader

Find Us

FlipboardLinkedin
Apple storeGoogle Play store
PUBLICIDADE

Rússia anuncia retaliação às sanções dos EUA

Rússia anuncia retaliação às sanções dos EUA
Direitos de autor 
De  João Paulo Godinho com Lusa / Reuters
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Diplomacia russa contesta sanções americanas e aponta contradições com a atmosfera amistosa na reunião entre Vladimir Putin e Donald Trump.

PUBLICIDADE

A Rússia vai aplicar “medidas de resposta” às novas sanções anunciadas por Washington contra Moscovo, relacionadas com o ataque ao antigo espião Sergey Skripal com o agente neurotóxico Novichok no Reino Unido, avisou esta quinta-feira Maria Zakharova, a porta-voz do Ministério russo dos Negócios Estrangeiros.

O Kremlin considerou ilegais as novas sanções americanas, considerando-as uma contradição com a atmosfera amigável da última reunião entre Donald Trump e Vladimir Putin.

"As conversas com uma posição de força e uma linguagem de ultimato são inúteis e não têm futuro. A Rússia vai começar a trabalhar em medidas de retaliação para responder a outro ato hostil de Washington. Neste contexto, é bizarro ver a administração americana confirmar ainda assim a sua disponibilidade para melhorar as relações com a Rússia. É pura hipocrisia", disse.

Muitos analistas veem estas sanções como um ato de Trump para provar que também é duro com a Rússia. Ao timing da decisão também não será alheia a proximidade com as eleições intercalares nos Estados Unidos, agendadas para novembro.

As sanções incidem essencialmente no comércio de turbinas, componentes eletrónicos e armas. O anúncio das sanções americanas teve como primeira consequência a desvalorização do rublo, que atingiu mínimos de dois anos.

A Rússia disse ainda que a ligação do país ao envenenamento de Sergey Skripal é inaceitável. O caso remonta a março deste ano, quando o antigo espião e a filha foram internados depois de terem estado contacto com um agente neurotóxico.

O envenenamento dos Skripal causou uma crise diplomática entre Londres e Moscovo, pois o governo britânico decidiu expulsar vários diplomatas russos, medida seguida pela Rússia, que exigiu a saída de diplomatas britânicos do país. Além disso, vários países ocidentais expressaram solidariedade com o Reino Unido e tomaram medidas semelhantes.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Rússia vai encarar novas sanções dos EUA como "Guerra económica"

Putin substitui Shoigu porque quer Ministério da Defesa "aberto à inovação"

Putin substitui ministro da Defesa. Shoigu será secretário no Conselho de Segurança da Rússia