A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.
Última hora

Migrantes que entraram em Ceuta reencaminhados para Marrocos

Migrantes que entraram em Ceuta reencaminhados para Marrocos
Direitos de autor
REUTERS
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

O sonho de estar em terreno da União Europeia acabou cedo para os 116 migrantes que conseguiram entrar em Ceuta esta terça-feira. Os refugiados da África subsariana tiveram de regressar a Marrocos.

A operação acontece depois do grupo de refugiados ter usado armas químicas e ter recorrido à violência contra os guardas fronteiriços.

Esta ação, não muito usual , vai contra o acordo entre Marrocos e Ceuta, de 1992, em relação às políticas migratórias, mas o minsitro do interior espanhol garante que a expulsão é "totalmente legal", uma vez que Marrocos "está disposto a aceitar novamente as pessoas".

O Centro de Permanência Temporária de Imigrantes em Ceuta, o lugar onde estão todos aqueles que conseguiram saltar a vedação da fronteira, lotado desde a última vaga de migrantes que entraram em terras espanholas, foi visitado pela polícia nacional, a qual identificou, um a um, todos os 116 refugiados que agora regressaram para Marrocos, com exceção de dois menores desacompanhados, que podem permanecer em terras da União Europeia.