Última hora

Última hora

Maldivas surpreendem e elegem novo presidente

Em leitura:

Maldivas surpreendem e elegem novo presidente

Maldivas surpreendem e elegem novo presidente
Tamanho do texto Aa Aa

Milhares de pessoas saíram à rua nas Maldivas para celebrar o resultado das eleições presidenciais, que consumaram uma mudança no poder. O candidato da oposição Ibrahim Mohamed Solih terá conseguido 58,3 por cento dos votos, derrotando assim o presidente Abdulla Yameen.

As eleições eram vistas como um verdadeiro referendo à democracia no arquipélago, depois de uma presidência marcada por diversas crises institucionais e uma forte repressão da oposição, consubstanciada na prisão, entre outros, do antigo presidente e meio-irmão Maumoon Abdul Gayoom.

"Este é um momento de felicidade, um momento de esperança e um momento histórico. Gostaria de me dirigir ao presidente Yameen e pedir-lhe para respeitar a vontade do povo e que comece de imediato uma transição tranquila de poder no âmbito da Constituição", declarou Solih aos jornalistas.

À declaração de vitória de Ibrahim Mohamed Solih, do Partido Democrático, seguiu-se o silêncio de Yameen, que ainda não reconheceu oficialmente a derrota.

A afluências às urnas foi tão grande que a Comissão Eleitoral acabou mesmo por alterar o encerramento das urnas para que todos pudessem votar.

A contagem dos votos dos cerca de 260 mil eleitores desta antiga colónia portuguesa foram o derradeiro passo num processo em que se multiplicaram as acusações de fraude eleitoral.

As Maldivas são um arquipélago, no oceano Índico, com cerca de 400 mil habitantes, dos quais 260 mil eleitores.

Agora, Solih tem em mãos o desafio de guiar o destino das Maldivas num momento em que Índia e China disputam a influência política e económica no país.