Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.
Última hora

Senadores indecisos dão vitória provável a Kavanaugh

Senadores indecisos dão vitória provável a Kavanaugh
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

Tudo indica que Brett Kavanaugh será mesmo confirmado no Supremo Tribunal americano. Dois senadores que estavam indecisos, e em quem os opositores depositavam esperanças perante a frágil maioria dos republicanos na câmara, 51 versus 49 assentos, vieram anunciar o seu voto positivo: uma mulher, a senadora republicana Susan Collins, e o democrata Joe Manchin.

"A nomeação de Brett Kavanaugh pelo presidente Trump para o Supremo Tribunal dos Estados Unidos ficará como um dos capítulos mais tristes, mais sórdidos da história do sistema judicial federal", declarou o senador democrata Chuck Schumer.

Isto porque o Senado acabou por dar luz verde para que a confirmação do polémico magistrado seja votada e, segundo as contas provisórias, aprovada.

Donald Trump veio prontamente congratular-se, nas redes sociais, com a decisão do Senado em avançar com o processo. Caso Kavanaugh passe, a maioria conservadora no Supremo Tribunal fica assegurada a longo prazo.

Entretanto, os corredores do Senado encheram-se de manifestantes a gritar palavras de ordem contra Kavanaugh. Houve várias detenções, incluindo personalidades como as atrizes Amy Schumer e Emily Ratajkowski.

Os Democratas multiplicam as críticas ao relatório do FBI que ilibou Kavanaugh, acusado de tentativa de violação, salientando que foi feito em apenas alguns dias e sem questionar testemunhas centrais.