A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.
Última hora

Senadores indecisos dão vitória provável a Kavanaugh

Senadores indecisos dão vitória provável a Kavanaugh
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

Tudo indica que Brett Kavanaugh será mesmo confirmado no Supremo Tribunal americano. Dois senadores que estavam indecisos, e em quem os opositores depositavam esperanças perante a frágil maioria dos republicanos na câmara, 51 versus 49 assentos, vieram anunciar o seu voto positivo: uma mulher, a senadora republicana Susan Collins, e o democrata Joe Manchin.

"A nomeação de Brett Kavanaugh pelo presidente Trump para o Supremo Tribunal dos Estados Unidos ficará como um dos capítulos mais tristes, mais sórdidos da história do sistema judicial federal", declarou o senador democrata Chuck Schumer.

Isto porque o Senado acabou por dar luz verde para que a confirmação do polémico magistrado seja votada e, segundo as contas provisórias, aprovada.

Donald Trump veio prontamente congratular-se, nas redes sociais, com a decisão do Senado em avançar com o processo. Caso Kavanaugh passe, a maioria conservadora no Supremo Tribunal fica assegurada a longo prazo.

Entretanto, os corredores do Senado encheram-se de manifestantes a gritar palavras de ordem contra Kavanaugh. Houve várias detenções, incluindo personalidades como as atrizes Amy Schumer e Emily Ratajkowski.

Os Democratas multiplicam as críticas ao relatório do FBI que ilibou Kavanaugh, acusado de tentativa de violação, salientando que foi feito em apenas alguns dias e sem questionar testemunhas centrais.