Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.

Última hora

Última hora

Macron garante: "Remodelação não é mudança de rumo".

Macron garante: "Remodelação não é mudança de rumo".
Tamanho do texto Aa Aa

Um dia depois de Portugal, foi a França a ser palco de uma remodelação governamental e foram vários os ministérios afetados. Saem quatro ministros e secretários de Estado, entram oito e seis mudam de pasta.

O Interior, a Agricultura, a Cultura e as Relações com o Parlamento são as pastas com novos titulares.

O presidente Emmanuel Macron quis acabar com as dúvidas sobre a estabilidade do governo e fez uma comunicação ao país, onde garante que as grandes linhas políticas se mantêm: "Não há, hoje, nem uma viragem nem uma mudança de rumo ou de políticas. O que peço ao novo governo, agora formado, é que prossiga as transformações de que o nosso país precisa e que o faça com um objetivo simples: retomarmos, plenamente, o controlo do nosso destino", disse o Chefe de Estado.

Para a poderosa pasta do interior, que estava a ser assumida interinamente pelo primeiro-ministro Édouard Philippe, desde a partida de Gérard Collomb há duas semanas, entra Christophe Castaner, um seguidor fiel de Macron, antigo líder do partido criado para apoiar o presidente, La République en Marche. Segundo o jornal Le Parisien, esta foi uma nomeação imposta por Macron contra a vontade do primeiro-ministro.