EventsEventosPodcasts
Loader

Find Us

PUBLICIDADE

Londres admite extensão do período de transição para o Brexit

Londres admite extensão do período de transição para o Brexit
Direitos de autor 
De  Luis Guita
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Theresa May, não descarta uma extensão do período de transição após o Brexit mas quer garantir que não há uma fronteira rígida entre a Irlanda do Norte e a Irlanda,

PUBLICIDADE

Os líderes europeus reunem-se em Bruxelas para discutir o "Brexit" e também questões de segurança e migratórias

A primeira-ministra britânica, Theresa May, não descartou uma extensão do período de transição após o Brexit.

"Estamos a trabalhar com a União Europeia para lidar com a questão de garantir que, se houver um espaço entre o fim do período de implementação e o momento em que o futuro relacionamento se inicia - esperamos que tal espaço não exista - mas se existir, queremos garantir que não haja uma fronteira rígida entre a Irlanda do Norte e a Irlanda," declarou Theresa May.

Apesar de Theresa May não ter apresentado propostas novas, o presidente do Parlamento Europeu, Antonio Tajani, expressou a sua disposição para estudar a extensão do período de negociação.

"Existem três pontos-chave. Os direitos dos cidadãos, quer dos europeus que vivem no Reino Unido, quer dos britânicos que vivem na Europa, e a fatura que o Reino Unido deve pagar à UE. Eu acho que há acordo sobre esses dois primeiros pontos-chave. O terceiro ponto é a questão irlandesa. Precisamos trabalhar nisso, não temos um acordo mas quero ser otimista," considerou Antonio Tajani.

A ampliação do prazo daria mais tempo para se negociar a futura relação e reduziria a probabilidade de que o plano de contingencia para um controlo alfandegário entre a republica da Irlanda e a Irlanda do norte fosse implementado.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Berlusconi e a Europa: um ano após o desaparecimento de um líder que mudou a UE

PPE não pretende acordo formal com CRE, mas poderá haver cooperação

Eleições Europeias: a afluência às urnas e o abstencionismo em foco