Última hora

Eleições nas repúblicas separatistas do leste ucraniano

Eleições nas repúblicas separatistas do leste ucraniano
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

A Ucrânia instou o Ocidente a impor novas sanções contra a Rússia pelo diz ser a participação de Moscovo na organização das eleições que decorrem este domingo nas Repúblicas separatistas de Donetsk e Luhansk.

As eleições nas duas regiões ucranianas prórussas no leste do país têm como objetivo eleger presidentes e deputados, apesar dos avisos ocidentais de que o escrutínio será contrário ao processo de paz. O líder interino de Luhansk, pensa de forma distinta. "Esta eleição não contradiz os acordos de Minsk. Somos uma república livre, um país livre. De acordo com a nossa lei, a constituição da República Popular de Luhansk, a eleição deve ser realizada", explicou Leonid Pasechnik.

A guerra no leste ucraniano teve início em 2014 e já fez pelo menos 10 mil mortos. Kiev já protestou de forma dura contra o que chama de processo falso e à revelia da lei internacional com o patrocínio da Rússia.

O presidente ucraniano Petro Poroshenko também reagiu energicamente. "Estas eleições não vão ser reconhecidas por ninguém. Não respeitam os critérios da legislação ucraniana. São realizadas com as metralhadoras russa s apontadas no território ocupado. São categoricamente inapropriadas, as condições de segurança não foram criadas", anunciou.

As eleições estão rodeadas de dispositivos armados importantes, já que os combates que os combates prosseguem, apesar dos apelos de ambas as partes para que seja respeitado o cessar-fogo previsto nos acordos de Minsk assinados em 2015.

A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.