Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.
Última hora

Carlos Ghosn fica detido e enfrenta nova acusação

Carlos Ghosn fica detido e enfrenta nova acusação
Direitos de autor
REUTERS/Philippe Wojazer
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

Carlos Ghosn, o antigo presidente da Renault e da aliança Renault-Nissan, enfrenta uma nova acusação, no Japão.

O Ministério Público de Tóquio baseia-se numa alegada violação de confiança que terá prejudicado a Nissan Motor. O franco-brasileiro é acusado de, alegadamente, ter transferido perdas pessoais para a fabricante nipónica de automóveis.

A nova acusação soma-se a duas anteriores, com mandados de prisão diferentes.

Carlos Ghosn está detido desde o dia 19 de novembro, no Japão, por alegadas irregularidades na declaração de rendimentos acordada com a empresa.

De acordo com os media japoneses, é provável que o Ministério Público peça ao tribunal para prolongar por mais 10 dias, a detenção de Carlos Ghosn, que esteve para ser libertado, sob fiança, na quinta-feira.