Última hora

Maioria dos americanos culpam Trump por 'shutdown' do governo

Maioria dos americanos culpam Trump por 'shutdown' do governo
Direitos de autor
REUTERS/Joshua Roberts/File Photo
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

Donald Trump é considerado pelos americanos o principal responsável pela paralisação parcial do governo dos Estados Unidos.

É esta a conclusão de uma sondagem Reuters/Ipsos divulgada esta quinta-feira, após quase uma semana de bloqueio de inúmeros serviços federais. De acordo com o estudo, 47% dos inquiridos responsabilizam o presidente, 33% culpam os congressistas democratas e apenas sete por cento visam os republicanos.

As duas câmaras do congresso voltaram a reunir-se, mas do encontro - que durou apenas alguns minutos - não surgiu qualquer solução para o 'shutdown' provocado pela exigência de Trump para o financiamento do muro com o México.

Só se registou mesmo um acordo entre democratas e republicanos no adiamento da decisão para a próxima semana.

"Estamos bloqueados. Esta é uma questão de princípio para o presidente. A segurança nas fronteiras é uma questão muito difícil. Sempre foi. Está ligada à imigração. Mas obter o financiamento do governo é algo que temos de fazer e poderemos trabalhar a partir daí", afirmou Pat Roberts, senador republicano pelo Estado do Kansas, aos jornalistas.

O presidente dos Estados Unidos exige cinco mil milhões de dólares no próximo orçamento para avançar com a construção do muro na fronteira com o México.

A proposta, uma das principais promessas da campanha de Trump, é contestada pelos Democratas e até por alguns congressistas republicanos.

No entanto, Donald Trump tem intensificado a pressão sobre o tema através da rede social Twitter, publicando inúmeros 'tweets' a apontar o dedo ao que considera ser uma "obstrução dos democratas".

A paralisação parcial do governo deve, assim, prolongar-se até ao início de janeiro. Esta é já a terceira vez que o executivo federal norte-americano fica paralisado em 2018.

A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.