Última hora

Última hora

Luso-brasileira Rochele Nunes vence bronze por Portugal no Grande Prémio de Tel Aviv

Luso-brasileira Rochele Nunes vence bronze por Portugal no Grande Prémio de Tel Aviv
Tamanho do texto Aa Aa

O Grande Prémio de Judo organizado pela primeira vez em Tel Aviv chegou hoje ao fim em clima de festa.

A judoca Rochele Nunes, que foi contratada pelo Benfica, estreou-se pela seleção portuguesa arrebatando uma medalha de bronze. A competir em +78kg, a judoca alcançou um terceiro lugar ex-aequo ao superar a croata Ivana Sutalo, por ippon.

A judoca Iryna Kindzerska do Azerbeijão sagrou-se a campeã da categoria, vencendo a ucrâniana Yelyzaveta Kalanina com um forte golpe de arremesso e somando duas medalhas de ouro consecutivas num Grande Prémio.

Iryna Kindzerska, Yelyzaveta Kalanina, Rochele Nunes e Anamari Velensek

A exibição forte da nação anfitriã

A temporada de 2019 do circuito mundial de judo começou da melhor maneira e a equipa de Israel, a competir este ano em casa, teve uma participação forte e muito aplaudida.

A seleção de Israel somou mais um sucesso no último dia da prova. A competir em +100kg, o judoca olímpico vencedor da medalha de bronze Or Sasson ganhou a última medalha de ouro do torneio para Israel. A nação anfitriã alcançou um total de 4 medalhas de ouro, 2 de prata e 1 de bronze na prova.

O judoca recebeu a sua medalha das mãos de Moshe Ponte, presidente da Associação de Judo de Israel.

O dia da França

Mas o último dia foi da França, com o veterano Axel Clerget (-90kg) a revelar-se o nosso homem do dia. O judoca ganhou a primeira medalha de ouro da França na competição, aplicando um engenhoso golpe de braços sobre o seu adversário italiano Nicholas Mungai, que se rendeu depois de dar muita luta.

"Da última vez vez que competi no Campeonato Europeu fui eliminado muito cedo, por isso queria regressar a esta arena porque o clima é ótimo, como em Paris. É um público de fãs incondicionais de judo," comentou o judoca francês.

Mas hoje ouve mais Ouro para a França, com a vitória de Alexandre Iddir nos -100kg. O judoca marcou uma pontuação Waza-ari e conseguiu depois lutar à defesa até garantir o triunfo.

Momento da final entre Axel Clerget e Nicholas Mungai

A mulher do dia

A nossa mulher do dia foi Klara Apotekar, da Eslovénia, que terminou o torneio de forma espetacular, com um forte ataque Sumi Gaeshi, marcando o Waza-ari do empate. No prolongamento, a adversária kosovar Loriana Kuka lutou bem, mas não conseguiu resistir ao brilhante Sutemi-waza da eslovena, que marcou 2-1 contra Kuka e f oi coroada campeã em -78kg.

As judocas portuguesas Patrícia Sampaio e Yahima Ramirez, que competiam também em -78kg, alcançaram o quinto e o sétimo lugar, respectivamente.

O movimento do dia

O movimento do dia coube ao italiano Nicholas Mungai. Um _Tomoe-Nag_e extremamente bem executado deixou o adversário holandês Jesper Smink práticamente às cavalitas do italiano – espetacular. Um golpe de pernas seguido do derradeiro arremeso garantiram-lhe a vitória.

O balanço da equipa portuguesa no Grande Prémio

Portugal esteve presente no Grande Prémio de Tel Aviv com 11 judocas.

Para além do triunfo de hoje de Rochele Nunes e do desempenho de Patrícia Sampaio e Yahima Ramirez, o judoca luso Tiago Rodrigues foi afastado logo ao primeiro combate dos -90kg.

No primeiro dia do torneio, Maria Siderot foi quinta nos -48kg e no segundo dia Anti Egutidze foi quinto colocado nos -81kg.