Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.

Última hora

Última hora

Daesh resiste no último bastião na Síria

Daesh resiste no último bastião na Síria
Tamanho do texto Aa Aa

Em Baghouz, as forças apoiadas pelos EUA que procuram recapturar a cidade admitiram enfrentar "dificuldades" na conquista o último posto avançado do grupo Estado Islâmico na Síria.

Um porta-voz disse que a progressão foi condicionada por minas, túneis e preocupações com os civis.

O grande número de pessoas que saíram de Baghouz, quase 60 mil desde o início de janeiro, surpreendeu as Forças de Defesa da Síria.

Nas últimas duas semanas, muitos combatentes pareciam estar entre as pessoas retiradas. Mas um número desconhecido de militantes e civis permanece na cidade.

Entretanto, o enviado especial das Nações Unidas à Síria, Geir Pedersen, chegou a Damasco. Uma visita de três dias para reuniões com o governo sírio.

"É obvio que vamos concentrar-nos em como poderemos avançar na implementação da resolução 2254 do Conselho de Segurança, que é o meu mandato. Espero que isso possa levar a um processo político sírio liderado pela Síria e facilitado pelas Nações Unidas," declarou Geir Pederson.

Pedersen é o quarto mediador da ONU na Síria e tem por missão o forjar a paz no país. Espera reunir um comité constitucional sírio que, acredita-se, seja fundamental para reformas políticas destinadas a unificar a Síria e colocar um fim a uma guerra de oito anos.