Última hora
This content is not available in your region

Daesh resiste no último bastião na Síria

euronews_icons_loading
Daesh resiste no último bastião na Síria
Tamanho do texto Aa Aa

Em Baghouz, as forças apoiadas pelos EUA que procuram recapturar a cidade admitiram enfrentar "dificuldades" na conquista o último posto avançado do grupo Estado Islâmico na Síria.

Um porta-voz disse que a progressão foi condicionada por minas, túneis e preocupações com os civis.

O grande número de pessoas que saíram de Baghouz, quase 60 mil desde o início de janeiro, surpreendeu as Forças de Defesa da Síria.

Nas últimas duas semanas, muitos combatentes pareciam estar entre as pessoas retiradas. Mas um número desconhecido de militantes e civis permanece na cidade.

Entretanto, o enviado especial das Nações Unidas à Síria, Geir Pedersen, chegou a Damasco. Uma visita de três dias para reuniões com o governo sírio.

"É obvio que vamos concentrar-nos em como poderemos avançar na implementação da resolução 2254 do Conselho de Segurança, que é o meu mandato. Espero que isso possa levar a um processo político sírio liderado pela Síria e facilitado pelas Nações Unidas," declarou Geir Pederson.

Pedersen é o quarto mediador da ONU na Síria e tem por missão o forjar a paz no país. Espera reunir um comité constitucional sírio que, acredita-se, seja fundamental para reformas políticas destinadas a unificar a Síria e colocar um fim a uma guerra de oito anos.