Última hora

Última hora

Mali: Presidente promete restabelecer a segurança após massacre

Mali: Presidente promete restabelecer a segurança após massacre
Direitos de autor
Malian Presidency/Handout via Reuters
Tamanho do texto Aa Aa

O presidente do Mali prometeu restabelecer a segurança e levar perante a justiça os responsáveis pelo massacre que ocorreu no sábado na aldeia de Ogossagou e que fez, pelo menos, 160 mortos.

Segundo as autoridades, o número de vítimas mortais poderá, ainda, subir.

No local, Ibrahim Boubacar Keïta referiu que as forças de segurança do país devem estar sempre prontas para intervir pois o Mali atravessa um período de guerra e não de paz.

O presidente maliano substituiu os chefes dos Estado-Maior do Exército e da Força Aérea no domingo, na sequência do massacre.

De acordo com a agência France Press, os sobreviventes do ataque de sábado, de etnia peul, também conhecida como fulani, afirmaram que caçadores de etnia dogon foram os responsáveis pelo massacre em Ogossagou.

O Governo do Mali ordenou, já, a dissolução da milícia anti-jihadista "Dan Nan Abassagou", composta por grupos de etnia dogon.

Há mais de quatro anos que o país assiste a confrontos étnicos desde o aparecimento do grupo jihadista de Amadou Koufa. O movimento, com ligações à Al-Qaida, costuma recrutar combatentes na comunidade fulani, que se dedica à criação de gado.

Segundo a Organização das Nações Unidas, os confrontos étnicos fizeram mais de 500 mortos em 2018, no Mali.