Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.
Última hora

Nuclear à mesa da cimeira Rússia-Coreia do Norte

Nuclear à mesa da cimeira Rússia-Coreia do Norte
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

Longe de Moscovo mas no centro das preocupações do Kremlin, a cimeira entre Vladimir Putin e Kim Jong-un é um reflexo da dança diplomática lançada pelo líder norte-coreano no último ano. Depois do fracasso da cimeira com o presidente americano, Donald Trump, em fevereiro, no Vietname, Kim Jong-un busca agora o apoio de um antigo aliado.

"Queremos convencer os americanos de que é impossível recorrer unicamente à política do chicote nas relações com a Coreia do Norte" - afirma o antigo embaixador da Rússia na Coreia do Sul, Ivan Shentsov. " Podem ser utilizadas diferentes abordagens. A Coreia do Norte levou a cabo uma série de ações que demonstram o desejo de ultrapassar o problema nuclear: eliminaram o local de testes nucleares, eliminaram o local de testes de mísseis e estão dispostos a eliminar o reator nuclear de Junbing se os Estados Unidos derem os passos necessários."

Deste encontro não se esperam, no entanto, grandes declarações como explica a correspondente da euronews na Rússia, Galina Polonskaya.

"Este vai ser o primeiro encontro entre Kim Jong-un e Vladimir Putin e ocorre quase um ano depois da Rússia formular um convite oficial. O segredo nos preparativos da cimeira foi imposto por razões de segurança, pelo que ninguém é capaz de prever qual será o resultado desta reunião.