A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.
Última hora

Eleições europeias dividem governo italiano

Eleições europeias dividem governo italiano
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

O que o governo de Itália uniu, o caminho para as Europeias parece estar a desfazer.

A coligação entre o Movimento 5 Estrelas e o Liga vive dias tumultuosos, dividida pelas políticas económicas e os grupos parlamentares em Bruxelas.

Diferenças que o vice-primeiro-ministro di Maio não quis deixar de frisar, apontando o dedo ao vice-primeiro-ministro Salvini.

"Nunca me irei abster de dizer o que não faz sentido, tal como em Itália, quando a Liga disse 'Vamos lutar contra a austeridade, precisamos de mais dinheiro' e depois fez uma aliança com Orbán, ou com os governos da Europa Oriental que, quando estávamos a fazer uma reforma das pensões e do salário mínimo, chamaram Juncker e disseram-lhe: 'precisa de travar uma guerra, porque tem de haver mais austeridade em Itália'", acusou o líder do Movimento 5 Estrelas.

O movimento de Luigi di Maio concorre ao Parlamento Europeu (PE) pelo Europa da Liberdade e da Democracia Direta. Grupo que, de acordo com sondagens recentes realizadas pelo PE, passa de 43 para 39 eurodeputados, enquanto o Europa das Nações e Liberdade de Matteo Salvini, mantém os 59 assentos parlamentares já confirmados pelas últimas projeções