Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.
Última hora

Greve da Função Pública em França

Greve da Função Pública em França
Direitos de autor
Thomas SAMSON / AFP
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

Milhares de pessoas participaram, esta quinta-feira, na greve dos funcionários públicos contra o projeto de lei sobre reformas no setor. O objetivo do governo é facilitar o acesso a contratos temporários e cortar 120 mil postos de trabalho até 2022.

Para além de Paris, as manifestações tiveram um grande impacto nas principais cidades francesas como Lyon, Marselha e Nice.

Numa união rara, nove sindicatos estiveram envolvidos no protesto.

Philippe Martinez, secretário-geral da CGT, explicou os objetivos da greve.

“Acabar com esta reforma e discutir os serviços públicos que precisam de ser melhorados. Reabrir alguns hospitais e escolas e voltar a contratar pessoas para colaborações regulares. É isso que é preciso fazer”.

Trabalhadores ferroviários, reformados, professores, profissionais da área da saúde e funcionários do governo encheram as ruas no quarto dia de greve nacional na função pública desde o início do mandato de Emmanuel Macron.

Os sindicatos falam em 250 mil funcionários em greve. Segundo o Ministério do Interior, aderiram ao protesto cerca de 109 mil pessoas.