EventsEventos
Loader

Find Us

PUBLICIDADE

Detido homem que ameaçou fazer-se explodir frente ao consulado do Irão em Paris

Operação policial junto ao consulado do Irão em Paris
Operação policial junto ao consulado do Irão em Paris Direitos de autor Associated Press
Direitos de autor Associated Press
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Francês de origem iraniana, de 61 anos, fez ameaças de violência, declarando querer vingar o irmão. Segundo fontes policiais, transportava afinal um colete tático e granadas falsas. Acabou detido.

PUBLICIDADE

A polícia francesa deteve esta sexta-feira um homem que invadiu o consulado do Irão em Paris, no 16.º bairro da capital francesa, dizendo carregar explosivos e prometendo praticar atos de violência para vingar o irmão.

O homem, um francês nascido no Irão, de 61 anos, foi detido pouco antes das três da tarde (hora local, menos uma hora em Lisboa) e colocado sob custódia na sequência da operação da polícia, que montou um forte dispositivo em redor do consulado iraniano. 

Nenhum explosivo foi encontrado. O homem tinha um coleto tático e transportava granadas falsas. 

Segundo a imprensa francesa, além da unidade de elite da polícia, foram mobilizados para o local os bombeiros de Paris. A circulação nas linhas 6 e 9 do metro da capital francesa foi interrompida em alguns trajetos.

Homem é conhecido das autoridades

O homem já tinha sido detido por ter incendiado pneus em frente ao portão do consulado iraniano em Paris, em setembro de 2023. 

Na altura, justificou os atos dizendo que queria apoiar as revoltas no Irão. Em tribunal, gritou "Mulheres, vida, liberdade".

Foi condenado a oito meses de prisão, com pena suspensa por dois anos, tendo sido ainda proibido de entrar no 16.º bairro Paris e de transportar armas de fogo durante cinco anos.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Paris: Três feridos após ataque com faca em estação de comboio

Paris em segurança máxima na passagem de ano

Autoridades francesas estão a tratar o atentado de Paris como "conspiração terrorista"