Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.

Última hora

Última hora

Rússia liberta jornalista Ivan Golunov

Rússia liberta jornalista Ivan Golunov
Direitos de autor
REUTERS/Shamil Zhumatov
Tamanho do texto Aa Aa

A polícia russa desistiu da acusação de envolvimento com o tráfico de drogas contra o jornalista Ivan Golunov, esta terça-feira.

Uma rara reviravolta das autoridades de Moscovo face à ira dos defensores do jornalista.

"Obrigado a todos pelo vosso apoio. Ainda não consigo entender totalmente o que está a acontecer. Fico feliz que a justiça seja finalmente cumprida e o caso tenha sido abandonado. Espero que a investigação continue e espero que ninguém fique na mesma situação que eu," declarou o jornalista Ivan Golunov no momento em que foi libertado.

Golunov, um jornalista de 36 anos conhecido por denunciar a corrupção entre as autoridades municipais de Moscovo, tinha sido detido pela polícia na quinta-feira da semana passada e acusado de vários delitos relacionados com drogas, o que o jornalista negou categoricamente.

"O material da investigação do Comité de Assuntos Internos do Ministério do Interior foi enviado ao Comité de Investigação da Rússia. Será verificada a legalidade das acções dos polícias que participaram na detenção desta pessoa. Eles estão afastados das suas funções durante o período do inquérito," declarou p ministro do Interior russo, Vladimir Kolokoltsev.

Antes de as autoridades recuarem, quase 25 mil pessoas já se tinham inscrito numa página no Facebook expressando a intenção de participar numa marcha de protesto, esta quarta-feira, em solidariedade com Golunov.