A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.
Última hora

Rússia liberta jornalista Ivan Golunov

Rússia liberta jornalista Ivan Golunov
Direitos de autor
REUTERS/Shamil Zhumatov
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

A polícia russa desistiu da acusação de envolvimento com o tráfico de drogas contra o jornalista Ivan Golunov, esta terça-feira.

Uma rara reviravolta das autoridades de Moscovo face à ira dos defensores do jornalista.

"Obrigado a todos pelo vosso apoio. Ainda não consigo entender totalmente o que está a acontecer. Fico feliz que a justiça seja finalmente cumprida e o caso tenha sido abandonado. Espero que a investigação continue e espero que ninguém fique na mesma situação que eu," declarou o jornalista Ivan Golunov no momento em que foi libertado.

Golunov, um jornalista de 36 anos conhecido por denunciar a corrupção entre as autoridades municipais de Moscovo, tinha sido detido pela polícia na quinta-feira da semana passada e acusado de vários delitos relacionados com drogas, o que o jornalista negou categoricamente.

"O material da investigação do Comité de Assuntos Internos do Ministério do Interior foi enviado ao Comité de Investigação da Rússia. Será verificada a legalidade das acções dos polícias que participaram na detenção desta pessoa. Eles estão afastados das suas funções durante o período do inquérito," declarou p ministro do Interior russo, Vladimir Kolokoltsev.

Antes de as autoridades recuarem, quase 25 mil pessoas já se tinham inscrito numa página no Facebook expressando a intenção de participar numa marcha de protesto, esta quarta-feira, em solidariedade com Golunov.