A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.
Última hora

Eleições Istambul podem amargar a Erdogan

Eleições Istambul podem amargar a Erdogan
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

Milhões de votos contados; milhões de votos descartados. A 31 de março, o candidato da coligação da oposição ganhou as eleições para a Câmara de Istambul por uma pequena margem de votos.

A vitória de Ekrem Imamoglu foi contestada pelo AKP - o partido no poder - e obrigou a uma recontagem dos boletins. O resultado manteve-se, mas com uma diferença apenas de 13 mil votos num universo de 8 milhões.

O Comité Nacional de Eleições, que depende diretamente da presidência da república, anulou o escrutínio por uma questão técnica: os presidentes de 225 das 30 mil assembleias de voto não tinham habilitação para o cargo. Recep Tayyip Erdogan rejeita qualquer insinuação de manipulação das eleições e diz esperar uma decisão democrática. "Espero que a decisão seja boa para Istambul e para o nosso país. Como políticos, vemos esta decisão como um passo certo para fortalecer a nossa capacidade de resolver os problemas dentro da lei e em democracia, deixando o julgamento para o povo," afirma o presidente turco.

Erdogan já foi presidente da Câmara de Istambul e reconhece o valor da eleição, mas os analistas avisam que a repetição da ida às urnas pode voltar-se contra o partido do presidente da Turquia. Can Selcuki, diretor geral da Istanbul Economics Research, afirma que "a repetição das eleições, decidida pelo conselho superior, expôs as fraturas no AKP. Agora teremos de esperar para saber qual vai ser o desfecho, depois de 23 de junho. Obviamente que se o senhor Imamoglu vencer, essa fraturas ficam ainda mais visíveis."

A corrida para a Câmara de Istambul é vista como um teste à popularidade de Erdogan e à unidade no AKP. Binali Yildirim, antigo primeiro-ministro, tenta o tudo por tudo para reverter as previsões. Todas as sondagens apontam Imamoglu como o vencedor - o preferido da juventude e das classes com educação superior. A vitória este domingo, pode ser ainda mais expressiva.